Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • ELEIÇÕES
  • ELEIÇÕES
23 de Setembro de 2018
Dólar: R$ 4,09 Euro: R$ 4,78
21º 31º Feira de Santana
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Mundo do trabalho

Todas as notícias
Publicado em 14/09/2018 09h05.

Estudantes de enfermagem convivem com o estereótipo de que são médicos frustrados

Existe rivalidade entre as profissões?
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Estudantes de enfermagem convivem com o estereótipo de que são médicos frustrados
Foto: Reprodução

Bárbara Maria

Quando a escolha é seguir a carreira da Enfermagem, estudantes precisam conviver com os estereótipos dessa profissão e com algumas afirmações equivocadas, como por exemplo, a de que enfermeiros são médicos frustrados. E, mesmo este sendo um comentário muito comum, não condiz com a realidade.

O médico cuida do diagnóstico, o enfermeiro dá assistência ao paciente. São dois profissionais cujas atividades se completam, sem relação de subordinação. Conforme a resolução do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) nº 0570/2018, o profissional recém-formado pode se especializar em uma das categorias agrupadas em três diferentes áreas.

Na área I, os campos são: saúde coletiva, saúde da criança e do adolescente, saúde do adulto, saúde do idoso, e urgência e emergência. Na área II, o foco é a gestão e, na terceira, é ensino e pesquisa. Ainda de acordo com o Cofen, no Brasil, existem em média, 500 mil enfermeiros com ensino superior exercendo a profissão. Segundo o Conselho Federal de Medicina (CFM), são reconhecidos, no Brasil, 53 áreas de atuação médica e existem 457.723 profissionais em atuação.

Para Naiara Silva, de 24 anos, aluna do sétimo semestre de Enfermagem, as duas áreas se complementam. “Enfermagem sempre foi a minha primeira opção, eu amo cuidar das pessoas e me sinto bem exercendo essa função”, frisa. Ela até já pensou em cursar medicina, mas depois que fez um curso técnico de enfermagem se apaixonou pela profissão e não sente mais a necessidade de se tornar médica.

Para Naiara, o preconceito perdeu força ao longo dos anos, mas não foi extinto. “Meu desejo, é que o trabalho dos enfermeiros se torne mais conhecido e visto com menos preconceito. Os serviços prestados por cada uma das profissões são diferentes e precisam ser valorizados. Mas me encontrei na enfermagem porque tenho muito contato com os pacientes. Sinto-me próxima e isso é gratificante”, conclui.

Jornadas de trabalho exaustivas, anos de estudo e habilidades para cuidar de pessoas são características comuns em entre os profissionais de enfermagem e de medicina. No entanto, essas profissões possuem diferenças cruciais que vão desde o período de graduação até a remuneração no mercado de trabalho.

Os estudantes de medicina dedicam cerca de seis anos para a graduação, divididos entre estudos teóricos, práticos e dois anos para especialização através da residência. Já os estudantes de enfermagem passam cinco anos na universidade e, após a formatura, já podem atuar.

Medicina é uma das profissões mais concorridas do Brasil, mas também a mais bem remunerada. Os ganhos iniciais chegam a 3 mil reais mensais – a depender da área de atuação. No auge da carreira, alguns médicos têm uma média salarial superior a 25 mil reais. Já os profissionais de enfermagem têm salário inicial de 2 mil reais e cerca de 6 mil reais no auge da carreira.

Confira aqui a média salarial de um enfermeiro de acordo com o SINE – Site Nacional de Empregos

Ao colocar na balança se vai fazer medicina ou enfermagem, você deve estar pronto para abraçar uma carreira com muitos desafios. Está preparado? Se a sua escolha for a Enfermagem, saiba que o Educa Mais Brasil oferece bolsas de estudo de até 70% para você fazer uma graduação nessa área. Se interessou? Acesse o site do Educa Mais Brasil e confira todas os oportunidades disponíveis na sua região. A inscrição é gratuita. 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Design Thinking é a ferramenta da vez para o empreendedorismo
Feira de Santana

Design Thinking é a ferramenta da vez para o empreendedorismo

Evento do Sebrae em parceria com a FTC vai abordar método inovador para empreendedores.

Pesquisa retrata agressões a profissionais de saúde no trabalho
Mundo do Trabalho

Pesquisa retrata agressões a profissionais de saúde no trabalho

Segundo estudo, 71,6% deles já sofreram agressão física ou verbal

Profissões ligadas à Indústria 4.0 foram as mais demandadas no 1º semestre
Mundo do Trabalho

Profissões ligadas à Indústria 4.0 foram as mais demandadas no 1º semestre

Os profissionais de TI, inclusive, estão entre os 17 mais requisitados pelo mercado de trabalho no primeiro s...

Vídeo

Renovar e seguir: Feira do Livro 2018 Veja mais Vídeos ›

Podcast

Conclusão de obra do Clériston Andrade 2 está prevista para final de 2019, diz secretário
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram