Feira de Santana

‘Querem calar minha boca mas não vão conseguir’, declara Fernando Torres após inquérito ser enviado à Justiça Federal

O vereador informou que o inquérito se trata de um contrato feito com uma empresa que prestou serviços ao gabinete, mas logo em seguida, este contrato foi suspenso.

31/08/2021 09h26, Por Gabriel Gonçalves

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Gabriel Gonçalves

No último dia 12 de agosto, foi publicada uma decisão do ex-ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF), que determina que inquérito sobre o desvio de verbas públicas, que tem como acusado o ex-deputado federal, atualmente vereador e presidente da Câmara Municipal, Fernando Torres (PSD), seja enviado à Justiça Federal.

De acordo com o portal Bahia Notícias, a Procuradoria Geral da República (PGR), aponta supostos 'desvios de verbas alusivas à cota para o exercício da atividade parlamentar e eventual cometimento de crimes de falsificação de documentos públicos e lavagem de dinheiro'.

Ao Acorda Cidade, o vereador Fernando Torres informou que o inquérito se trata de um contrato feito com uma empresa que prestou serviços ao gabinete, mas logo em seguida, este contrato foi suspenso.

"Este é um inquérito pelo qual, por conta de uma nota de uma empresa que se enrolou lá em Brasília. Fizemos um contrato com esta empresa, mas logo depois eu vi que não era uma empresa idônea, nós cancelamos este contrato. Pelo fato de não ser mais deputado federal, o STF mandou para a primeira instância que é Feira de Santana e tenho certeza que o juiz vai julgar com muita clareza e tranquilidade. Realmente foi uma empresa que era enrolada, prestou serviço ao nosso gabinete, mas cancelamos o contrato e digo que não foi com segundas intenções, porque apenas uma nota no meio de milhares de notas no decorrer de 8 anos de mandato que eu tive, apenas uma nota aconteceu esse problema, e claro, dinheiro público deve ser zelado e vamos provar que não tenho culpa nenhuma por isso", disse.

O presidente da Câmara declarou que essa informação publicada nas mídias, foi motivada pelo prefeito Colbert Martins e afirmou que estão tentando calar a sua voz.

"Nós sabemos que por trás desse bafafá todo, está a prefeitura de Feira e o prefeito Colbert Martins está por trás disso. Está tentando nos prejudicar, mas no plenário nesta terça-feira irei dar a resposta a ele e mais dois jornalistas que o prefeito mandou divulgar contra o nosso mandato por conta das denúncias que estamos fazendo aqui. O prefeito quer calar a nossa boca e por esse motivo, inventou alguns processos que foram arquivados para divulgar. Eu irei processar os jornalistas e vou processar também o prefeito, irei provar que ele está mandando fazer isso, ele quer nos calar mas não vai conseguir, porque o nosso mandato é em prol de Feira de Santana e vamos continuar desta forma", concluiu.

Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade