Brasília

Moraes condena primeiro réu pelos atos de 8 de janeiro a 17 anos de prisão

Durante o julgamento, a defesa do acusado rebateu as acusações e afirmou que o julgamento pelo Supremo é “politico”.

13/09/2023 às 20h42, Por Acorda Cidade

Compartilhe essa notícia

Foto: TSE

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), votou hoje (13) pela condenação do primeiro réu pelos atos de 8 de janeiro a 17 anos de prisão em regime fechado.

O morador de Diadema (SP) foi preso pela Polícia Legislativa no plenário do Senado. Ele chegou a publicar um vídeo nas redes sociais durante a invasão da Casa e continua preso.

Pelo voto, o acusado ainda deverá pagar solidariamente com outros acusados o valor de R$ 30 milhões pelos prejuízos causados pela depredação. Cabe recurso contra a decisão.

De acordo com a denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR), o acusado participou da depredação do Congresso Nacional, quebrando vidraças, portas de vidro, obras de arte, equipamentos de segurança, e usando substância inflamável para colocar fogo no tapete do Salão Verde da Câmara dos Deputados.

Pelo voto de Moraes, que é relator do caso, o acusado cometeu os crimes de tentativa de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, tentativa de golpe de Estado, associação criminosa armada e dano contra o patrimônio público, com uso de substância inflamável.

Moraes ressaltou que ele foi preso em flagrante e teve participação ativa nos atos, fazendo uma doação de R$ 380 para o “grupo patriotas”, integrado por pessoas que defendiam intervenção militar. Durante o voto, o STF exibiu os vídeos que mostram o prédio da Corte, o Congresso e o Palácio do Planalto sendo invadidos.

“Claramente demonstrado que não há nenhum domingo no parque, nenhum passeio. Atos criminosos, atentatórios à democracia, ao Estado democrático de Direito, por uma turba de golpistas que pretendiam uma intervenção militar para derrubar um governo democraticamente eleito em 2022”, afirmou.

O ministro também defendeu a aplicação do conceito de crimes multitudinários para punir os envolvidos na depredação. Nesses tipos de crimes, não é necessário a individualização completa das acusações contra os investigados porque os delitos foram cometidos por uma multidão de pessoas.

“Não estavam com armamento pesado, não estavam com fuzis. Estavam numericamente agigantados, violentos, e a ideia era que, com a tomada dos três prédios que representam os poderes da República, houvesse a necessidade da decretação de uma GLO (Garantia da Lei e da Ordem) pelas Forças Armadas”, afirmou.

Após o voto de Moraes, a sessão foi suspensa para o intervalo e será retomada em seguida com a tomada dos demais votos dos ministros.

Durante o julgamento, a defesa rebateu as acusações e afirmou que o julgamento pelo Supremo é “politico”.

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

pablo roberto e josé ronaldo (2)

Eleições 2024

Pablo Roberto é confirmado como pré-candidato a vice na chapa de José Ronaldo

O pré-candidato destacou que a escolha do nome de Pablo se deu devido a competência dele e por ele já...

19/07/2024 às 11h39

Colbert Martins

Política

"Não há desistência, há soma", diz prefeito de Feira de Santana após retirada de pré-candidatura de Pablo Roberto

Sobre seu próprio futuro político, Colbert relatou que, ao fim do seu mandato, planeja retornar à universidade, onde é professor....

18/07/2024 às 13h09

"Vamos continuar conversando", afirma José Ronaldo após desistência de Pablo Roberto

Feira de Santana

"Vamos continuar conversando", afirma José Ronaldo após desistência de Pablo Roberto

O ex-prefeito da cidade de Feira de Santana participou na manhã desta quinta-feira, de uma missa, para celebrar a data...

18/07/2024 às 08h39

pabloroberto_pj_acordacidade

Feira de Santana

Pablo confirma retirada de pré-candidatura a prefeito de Feira de Santana e fala sobre polarização política

Em seu pronunciamento, o deputado estadual Pablo Roberto destacou os motivos que o levaram a tomar essa decisão.

17/07/2024 às 22h50

Presidente do PSDB-BA suspende convenção que lançaria Pablo Roberto pré-candidato em Feira de Santana

Política

Presidente do PSDB-BA suspende convenção que lançaria Pablo Roberto pré-candidato em Feira de Santana

O presidente do PSDB estadual expõe que a convenção não poderá ocorrer devido a “compromissos já previamente agendados”.

17/07/2024 às 16h34

reabertura câmara_paulo josé_acorda cidade

Feira de Santana

Câmara Municipal: vereador diz que vai pedir ao MP cancelamento das sessões realizadas

Em resposta, a presidente da Casa, vereadora Eremita Mota, disse que o vereador não respeitou o momento de reabertura do...

17/07/2024 às 12h46

image

Rádio acorda cidade