Polícia

Amigos e familiares fazem manifestação pedindo justiça por morte de jovem morto em ação policial

Eles pedem justiça e a investigação da corregedoria da Polícia Militar sobre o fato.

23/05/2022 13h12, Por Rachel Pinto

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Familiares e amigos do jovem Marcelo Felipe Guerra dos Santos Rocha, de 18 anos, morto no dia 1º de abril durante uma ação policial, realizaram uma manifestação no início da tarde desta segunda-feira (23) na Avenida Presidente Dutra, em Feira de Santana, pedindo justiça e a investigação da corregedoria da Polícia Militar sobre o fato.

Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade
Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade

Marcelinho, como era mais conhecido, foi morto sob a acusação de ter efetuado disparos de arma de fogo contra uma guarnição do pelotão Asa Branca, da Polícia Militar, na Avenida Presidente Dutra, e família contesta a informação divulgada na ocorrência policial. O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios de Feira de Santana.

Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade

Muito abalada, a mãe do jovem, Daniela Guerra, disse que o filho nunca fez nada que pudesse ter a sua conduta manchada, era um rapaz que trabalhava desde os 14 anos de idade e que nunca teve uma arma de fogo. Segundo ela, a família está toda destroçada com a perda e pede que a justiça seja feita. Que seja provado que Marcelo não tinha nenhuma nenhuma conduta criminosa.

Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade

“Não houve troca de tiros, a polícia executou meu filho e disse que teve troca de tiros. Eu não posso permitir que um menino que viveu 18 anos da sua vida sem nenhum desabono de conduta tenha a sua imagem suja depois de morto. A polícia o matou covardemente e ainda sujou a sua imagem. Quero justiça, sei que não vai trazer a vida dele de volta. Mas, ele era inocente e a polícia que devia protegê-lo, o matou. Ele nunca teve nem uma arma de brinquedo”, lamentou.

Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade

De acordo com Daniela, ela e outras pessoas foram ouvidas na DH, mas até o momento não há nenhuma resposta. Ela declarou ainda que há imagens de câmeras de monitoramento de segurança que mostram que Marcelo não portava nenhuma arma de fogo.

Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade

Leia também: Jovem morto em decorrência de intervenção policial não tinha envolvimento com o crime

Foto: Arquivo Pessoal
Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade

Com informações do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade.

Leia também: Jovem morto em decorrência de intervenção policial não tinha envolvimento com o crime

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  1. Emmanuel Oliveira disse:

    Querem viver de blitz enquanto os ladrões tomam conta da cidade e por nós só Jesus na causa, e quem fugir das blitz é morto. A que ponto se chegou a conduta da polícia militar da bahia. Muito lamentável isso. É só Jesus por nós mesmo.

  2. Rubinaldo Zacarias Dos Santos disse:

    a violência ta desenfreada em feira de Santana praticamente estamos vivendo uma guerra civil não declarada quem tiver unha maior é quem sobe na parede muita barbaridade

  3. justo feirense disse:

    Esse mesmo pessoal q protestam deveriam fazer denúncias anônimas do traficantes q atua no local , quem cala consente ,

  4. Crispiniano de Santana Silva disse:

    Lamentável este acontecimento cabe agora a polícia civil dar uma resposta á está família que perdeu de forma drástica este jovem trazendo a solução.

  5. Maria Geraçda disse:

    É óbvio que a POLICIA planta… isso não é novidade, pois a verdade que eles não agem com honestidade e fazem isso para justificar o tiroteio que nem sempre e3xiste. Eles chegam atirando SIMMMMM.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade