Acorda Cidade - Dilton Coutinho

  • SECOM
16 de Julho de 2019
Dólar: R$ 3,84 Euro: R$ 4,39
-17º -17º Feira de Santana
Facebook Twitter WhatsApp
WhatsApp 75 98297 4004
Rádio Acorda Cidade

Concursos

Todas as notícias
Publicado em 02/02/2019 17h11.

Em festa de Iemanjá, aprovados em concurso do TJ-BA protestam contra desativação de comarcas no Estado

Os aprovados do concurso, também, fazem o apelo ao TJBA para as demais convocações dos servidores aprovados.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Em festa de Iemanjá, aprovados em concurso do TJ-BA protestam contra desativação de comarcas no Estado
Foto: Divulgação

Acorda Cidade

Aprovados em concurso público para o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) realizam protesto neste sábado (2), no Rio Vermelho, durante os festejos de Iemanjá. Uma das motivações relembra as desativações de comarcas no Estado, o que refletirá negativamente no andamento dos processos requeridos pela população. Os aprovados do concurso, também, fazem o apelo ao TJBA para as demais convocações dos servidores aprovados. Dados do próprio TJBa apontam que entre 2012 e 2017, 25% das comarcas foram fechadas, na Bahia, o que deve aumentar o tempo de espera para sentenças, que até 2017, segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), era de quatro anos e nove meses para as causas em primeiro grau.

A desativação é fortemente combatida por órgãos como a OAB da Bahia, que afirmou em nota, que “considera o fechamento de comarcas inconstitucional e contrário ao artigo 121 da Constituição do Estado da Bahia, que prevê que a cada município corresponderá uma comarca”. Ainda de acordo com dirigentes da OAB, “antes de fechar qualquer unidade, é preciso fazer um projeto de reestruturação sustentável do Judiciário baiano” – o que não ocorreu.

De acordo com Jakson Rodrigues, um dos que aguardam nomeação para atuar no órgão, aliado à inconstitucionalidade, há ainda um déficit de mais de 25 mil vagas para servidores no TJ-BA, além de existir um número superior de cargos comissionados do que estipula a legislação trabalhando no órgão, servidores sobrecarregados e comarcas funcionando de forma precária por falta de pessoal. “Toda essa situação poderia ser minimizada com a convocação dos servidores aprovados, que aguardam desde 2014 a nomeação”, afirma.
 

Comentários

AVISO: os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Acorda Cidade.
É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Acorda Cidade pode até retirar, sem prévia notificação, comentários ofensivos e com xingamentos e que não respeitem os critérios impostos neste aviso.



Mais Notícias

Câmara aprova direito de mãe amamentar filho durante concurso público
Concursos

Câmara aprova direito de mãe amamentar filho durante concurso público

Para garantir o direito, mãe deve fazer solicitação prévia à banca

MP pede à Justiça que determine ao Município de Amélia Rodrigues a nomeação de aprovados em concurso
Concursos

MP pede à Justiça que determine ao Município de Amélia Rodrigues a nomeação de aprovados em concurso

Ação pede que se determine o encerramento de todos os contratos temporários que versem sobre funções seme...

Vídeo

Padre Marcelo Rossi sofre ataque durante a missa Veja mais Vídeos ›

Podcast

Quarta edição do Passeio Ciclístico da Paróquia Senhor do Bonfim é realizada neste domingo
Veja mais PodCasts ›

Facebook

Instagram