Educação

Uefs lamenta morte da professora Ana Angélica Vergne de Morais

Professora e mestra em Literatura e Cultura Brasileira, Ana Angélica de Morais foi professora fundadora da Uefs e ao longo da carreira foi também professora homenageada e nome de muitas turmas do curso de Letras e Artes da Uefs.

17/01/2022 19h42, Por Andrea Trindade

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

É com  pesar que a Universidade Estadual de Feira de Santana se despede da professora, mestra, escritora, orientadora e amiga Ana Angélica Vergne de Morais, vinculada ao Departamento de Letras e Artes. A professora Ana Angélica faleceu na tarde desta segunda-feira, 17 de janeiro.

Professora e mestra em Literatura e Cultura Brasileira, Ana Angélica de Morais foi professora fundadora da Uefs e ao longo da carreira foi também professora homenageada e nome de muitas turmas do curso de Letras e Artes da Uefs.

Além do ensino na sala de aula desenvolveu também várias atividades técnico-científicas e de pesquisas na área da literatura. Dentre diferentes atividades desenvolvidas, ela foi diretora do Departamento de Letras e Artes e coordenadora do colegiado do mesmo curso na Uefs.

Autora de livros como: Entre a Palavra e a Experiência, Resgate da Memória Literária Baiana: trilhas na formação de uma identidade cultural e Conhecendo Feira de Santana: olhares sobre a cidade, a professora Ana Angélica Vergne de Morais era uma apaixonada pelas letras e pela literatura e também membro da Academia Feirense de Letras e da Academia de Educação de Feira de Santana.

Mesmo depois de formar muitos profissionais com qualidade em seus mais de 50 anos de docência a professora Ana Angélica, já aposentada da Uefs, contribuía com a educação como voluntária na Universidade Aberta da Terceira Idade (UATI/Uefs) e no Núcleo de Leitura Multimeios.

Querida e admirada por todos, a vice-reitora da Uefs Amali Mussi ressaltou a importância da professora para a Uefs e para a educação e as Letras. “É uma perda imensurável para a educação do nosso país, para as universidades públicas, para a causa da literatura e cultura brasileira, que representava com tanta expressividade. A professora Ana Angélica tem uma trajetória de luta e resistência pela educação pública popular e inclusiva e hoje é seu símbolo e inspiração”, declarou.

O velório ocorrerá a partir das 8h desta terça-feira (18) na Pax Bahia, Av. Centenário, bairro SIM. O sepultamento será às 15h no cemitério São Jorge, localizado na Rua Bartolomeu de Gusmão no bairro Sobradinho. 

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Captcha

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade