Feira de Santana

Terminal Rodoviário de Feira de Santana pode ser novo ponto do transporte intermunicipal

Estudos ainda estão sendo feitos para que haja esta possibilidade.

19/01/2022 10h29, Por Gabriel Gonçalves

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

Gabriel Gonçalves

Desde o dia 5 de janeiro, passaram a funcionar em Feira de Santana os novos pontos de parada destinados ao embarque e desembarque de passageiros do Transporte Regular Intermunicipal. Os veículos que acessam o município pela BR-324, devem parar no ponto do lado do Terminal de Transbordo da Avenida Nóide Cerqueira, já os transportes que chegam pela BR-116 Sul, devem parar no ponto do Shopping Popular Cidade das Compras.

Essa mudança vem causando muita insatisfação tanto por parte dos motoristas, passageiros e comerciantes que alegaram que o movimento caiu muito, após as alterações dos pontos.

Em entrevista ao programa Acorda Cidade na manhã desta quarta-feira (19), o deputado estadual Robinson Almeida (PT), informou que uma reunião realizada na Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agerba), teve como ponto principal, transferir os pontos de embarque e desembarque, para o Terminal Rodoviário de Feira de Santana.

"Essa mudança causou um transtorno muito grande para o usuário e para os trabalhadores do setor, porque não houve um processo pactuado entre as partes para ocorrer estas mudanças. As linhas que chegam pela BR-324 são direcionadas para o terminal da Nóide, sendo que é uma estrutura sem nenhuma condição de uso, com o mato alto e as pessoas devem ainda pagar mais R$ 1 de ida e volta, além de tornar um transporte demorado, então nesta reunião que tivemos com a Agerba, é tentar colocar um ponto final na Estação Rodoviária de Feira de Santana. A Sinart, empresa que administra o local, ficou de fazer uma consulta para ver esta possibilidade de usar o Terminal como destino dessas linhas que agora foram impedidas de chegarem até o centro comercial, mas claro que esta reunião, também aconteceu paralelamente com a prefeitura, através do secretário Saulo para que possamos ajustar o que é possível fazer. Então esta é uma das sugestões para que o ponto de destino não se torne mais longe do centro. Eu estive no Shopping Popular por exemplo, e as reclamações são constantes", explicou.

Questionado se todas as linhas seriam possíveis ser acondicionadas no Terminal Rodoviário, o deputado explicou que não, mas destacou seria uma das opções para diminuir a distância, em que os passageiros precisam percorrer até a Avenida Nóide Cerqueira.

"A Sinart ficou de nos dar este retorno sobre a questão da capacidade, realmente não teria condições de receber todas as linhas, mas seria uma das soluções, principalmente para os passageiros que estão desembarcando no terminal da Avenida Nóide Cerqueira. A gente sabe que nem isso a prefeitura também conseguiu fazer, tanto que colocou uma parte na Nóide e outra ao lado do Shopping Popular. Mas a gente já vinha percebendo que ao longo dos anos, esses veículos estacionavam em pontos diferentes no centro da cidade, alguns na Marechal, outros na praça da Matriz e foram se acomodando até encontrar um local que pudessem parar e ter condições de realizar esse embarque e desembarque. Existem algumas cooperativas que estão apresentando alternativas na busca de estacionamentos como pontos de parada, então são carros que irão deixar os passageiros e não irão ficar circulando, quando der o horário, eles saem para pegar os passageiros e seguir viagem, e nisso, nós temos compreensão que devemos melhorar a mobilidade urbana da nossa cidade, mas também é necessário manter essas linhas regulares", disse.

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade