Política

‘Sou o candidato de Lula na Bahia’, reforça Jerônimo Rodrigues durante celebração de Páscoa em Feira

De acordo com Jerônimo Rodrigues, em entrevista ao Acorda Cidade, neste fim de semana ele deu uma pausa nas viagens e plenárias por conta da Semana Santa

16/04/2022 10h50, Por Laiane Cruz

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Laiane Cruz

O pré-candidato ao governo do estado da Bahia Jerônimo Rodrigues (PT) participou ontem (15) das celebrações de Páscoa na Catedral Metropolitana de Feira de Santana e percorreu as ruas da cidade durante a procissão do Senhor Morto junto com outros fiéis.

De acordo com Jerônimo Rodrigues, em entrevista ao Acorda Cidade, neste fim de semana ele deu uma pausa nas viagens e plenárias por conta da Semana Santa, mas pretende retomar a agenda já a partir de segunda-feira (18), percorrendo as cidades.

“Nós tivemos três momentos importantes nesta pré-campanha: a primeira foi com Lula, quando foi anunciado o meu nome para governador, o de Geraldo Júnior para vice, e o de Otto Alencar para o senado, numa festa muito bonita, com estimativa de 3 mil pessoas, mas apareceram mais de 11 mil. O segundo foi no dia 3 de abril, aqui em Feira de Santana, na data do meu aniversário, que eu escolhi apresentar e lançar o programa de governo, a metodologia e estratégia. E no final de semana passado já fizemos a primeira rodada, no território de Irecê, a primeira plenária do PGP, reuniões com prefeitos e com a educação.

Fizemos a cidade de Seabra na segunda etapa. Neste fim de semana suspendemos por conta da Semana Santa, mas na próxima semana a gente recomeça com a Bahia inteira, com 27 plenárias, para a gente ouvir as propostas para o programa de governo e assim pôr em prática”, informou.

Foto: Ed Santos/ Acorda Cidade

Na avaliação dele, é preciso manter o pé no chão com os resultados das pesquisas, mas garante que tem se colocado como o novo para a Bahia.

“Em alguns momentos a pesquisa é motivadora e em outros momentos eles extrapolam os dados e a gente tem que estar com os pés no chão. Quem conhece sabe que a gente não vai extrapolar quando uma pesquisa vier muito favorável. Agora temos um mundo real que é estarmos há 15 ou 20 dias do lançamento de uma pré-candidatura, o fato não ser eu um desconhecido, mas de ser o novo na política. Estamos em fase de apresentação, mas as pesquisas, muitas delas são internas. A que nós registramos traz um quadro do que a gente acredita e quando cola o meu nome com de Lula e Rui, eu consigo ter uma boa performance. E é isso que a gente vai trabalhar. Sou candidato do Lula na Bahia, de Wagner, de Rui, de Otto, dos movimentos sociais. Fizeram um engodo no Brasil, prenderam o presidente Lula, e agora a Justiça provou que foi toda uma inversão de valores, uma injustiça. Então estamos muito firmes e vamos continuar crescendo na política, tendo a humildade suficiente para entender que a Bahia precisa continuar numa crescente”, declarou o político.

Jerônimo Rodrigues ressaltou seu papel à frente da educação no estado da Bahia e rebateu as críticas feitas a ele pelo presidente Jair Bolsonaro.

“Me dizem que sou desconhecido, e o presidente Bolsonaro me conhece. Então é contraditório. Não gostaria de receber nenhum elogio dele, é vergonhoso. Ele tem não lugar para falar de educação, porque a última dele foi trocar barra de ouro pelo Inep, um órgão que é de muita responsabilidade e foi criado por Anísio Teixeira. O presidente foi quem retirou recursos das universidades federais, está no quinto ministro da Educação, então não moral nenhuma para fazer críticas a um secretário de educação. E o Inep, na última avaliação do Ideb, a Bahia, em 2019, teve a melhor performance do Brasil, e foi o estado que mais apresentou crescimento na educação e já estava comigo na direção. Tivemos a coragem de colocar um secretário de educação para ser governador, um professor, então não vou abrir mão de continuar fazendo o que a gente começou. Estamos com mais de 100 escolas novas sendo construídas, anunciamos ontem um concurso para universidades estaduais de professores, estamos com concurso aberto da rede estadual para professor, formação de professor. Nós faremos uma grande rede de fortalecimento da educação baiana.”

O pré-candidato ao governo do estado destacou ainda as suas alianças políticas e reafirmou sua posição como o candidato de Lula no estado.

“Tenho dois bons cabos eleitorais, um é o Lula e outro é o Rui, além de Wagner, Otto, Lídice da Mata, o PC do B. A Bahia vai ajudar Lula a ter a maior votação, que precisa sair do Nordeste bem votado, e o nosso estado é o maior colégio eleitoral e tem que dar uma boa votação a Lula, aliado a isso vamos esperar e acreditar que ele também vai nos dar uma boa votação. Então estamos com a dobradinha muito forte. Lula tem uma alta aceitação e isso vai nos ajudar bastante a crescer. Eu sou o candidato de Lula na Bahia. Estamos fazendo a matemática e não fechou ainda o ciclo das coligações, temos até agosto para fazer isso e daqui até lá meu nome vai crescendo. Temos prefeitos, em outros temos a banda B, e municípios que tem os três lados. Estamos muito firmes que vamos ter a grande maioria. A chegada do PMDB traz novas possibilidades de prefeitos e vereadores.”

 

Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade.

 

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Captcha

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade