Trânsito

SMT diz que falta de consciência dos condutores está entre os motivos de congestionamentos em Feira de Santana

Em entrevista ao Acorda Cidade, o diretor de operação da SMT, José Edimo Pires explicou que as intervenções são executadas diariamente em horários específicos.

15/01/2021 15h10, Por Gabriel Gonçalves

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ney Silva e Gabriel Gonçalves

Com a frota estimada em 300 mil veículos licenciados circulando em ruas e avenidas de Feira de Santana, manter a fluidez do trânsito é um desafio diário para a Superintendência Municipal de Trânsito (SMT). Em entrevista ao Acorda Cidade, o diretor de operação da SMT, José Edimo Pires explicou que as intervenções são executadas diariamente em horários específicos.

"Existe um grande número de veículos em Feira o que causa muitos congestionamentos, mas a SMT na medida do possível faz com que essa fluidez se dê com maior facilidade. As intervenções são pontuais porque o trânsito de certa forma se modifica a cada momento e em determinados horários, além das solicitações dos usuários e nos deslocamos para dar esse suporte, como forma de melhorar as condições de tráfego", explicou o diretor.

De acordo com José Edimo, para que o trânsito possa fluir sem muito congestionamento, os motoristas que trafegam pelas principais avenidas da cidade, também precisam colaborar evitando infrações que são vistas diariamente.

Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

"A gente observa no dia a dia muitas infrações corriqueiras como paradas em fila dupla e isso causa um transtorno muito grande no trânsito. Infelizmente a SMT não pode estar em todos os pontos a todo momento, algumas intervenções são realizadas no centro da cidade para que possamos dar uma fluidez melhor, mas é necessário que o motorista tenha a consciência e ajude, porque com toda certeza nos ajudando, ele se auto ajuda a ter uma maior trafegabilidade", destacou ao Acorda Cidade.

Atualmente a SMT recebe chamados através da Central 156, mas segundo o diretor de operações, existe uma proposta para que um outro canal telefônico exclusivo seja disponibilizado para a população.

"O 156 é o canal do próprio município, mas estamos pensando e iremos levar essa sugestão para o nosso superintendente que está chegando, em fazer um canal exclusivo para atendimentos à população", disse.

Segundo José Edimo, alguns problemas como falta de estrutura em algumas ruas e avenidas, não ocorrem apenas em Feira de Santana, mas é percebido também em outras localidades.

"Um dos grandes problemas não só em Feira, mas de forma mundial, é o número de veículos que tem aumentado consideravelmente, porém a estrutura das vias não comporta, então logicamente o cidadão fica irritado em função do congestionamento principalmente em horário de pico e realmente o fluxo fica muito intenso porque existe essa convergência muito grande dos motoristas no mesmo horário e infelizmente a via não comporta essa massa de veículos gerando os congestionamentos", finalizou.

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade