Literatura

Sem Retoque: enfermeira e escritora baiana lança livro e reflexões sobre maturidade feminina

Adriana Freitas nasceu em Feira de Santana. É Enfermeira, especialista em Gerontologia e Doutora em Saúde Pública pela Universidade Federal da Bahia (Ufba).

06/12/2021 22h16, Por Andrea Trindade

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Acorda Cidade

Qualquer semelhança entre Filomena, Adriana e você que é mulher e está lendo este release não é mera coincidência. Uma simples ida ao salão de beleza pode revelar muito sobre a pressão que os sinais do envelhecimento provocam diante do espelho. Em uma sociedade com tantos padrões sociais de beleza, a decisão de pintar ou não os cabelos brancos carrega outras questões, como autoimagem, autoestima e empoderamento. “Na pandemia, por conta do isolamento social, fiquei um período longo sem ir ao cabelereiro. Por não sair para fazer os retoques, senti na pele como este é um tema ainda cercado de preconceito”, conta a enfermeira Adriana Freitas.

Especialista em Gerontologia e Doutora em Saúde Pública pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), Adriana traduziu a bagagem do conhecimento acadêmico e científico sobre questões relacionadas ao processo de envelhecimento em poemas e contos. Através da literatura, tem buscado ampliar a compreensão de um tema tão universal e ainda cheio de estereótipos. Do incômodo com a linguagem excessivamente acadêmica nasceu a escritora que lança sua quinta obra literária intitulada Sem Retoque. A noite de autógrafo está marcada para 15 de dezembro, às 18 horas, na Livraria Escariz, no Shopping Barra.

A estreia na cena literária foi em 2016 com o livro Crônicas no Asilo, que traz dez histórias, entre realidade e ficção, de personagens que vivem dilemas existenciais em instituições de longa permanência para idosos. O segundo livro, A menina que queria ser…, foi dedicado ao público infantil. Com rimas e ludicidade, os versos apresentavam a relação de uma criança com uma pessoa mais velha, ativa e independente. As velhices de Berenice, lançado no ano de 2019, também aborda dores associadas à mudança de faixa etária. “É saudável despertar esse olhar para o envelhecimento para que as crianças aprendam a respeitar o idoso desde cedo”, defende Adriana.

Não só as crianças, a sociedade também! Pouca gente sabe nominar mas o etarismo existe e precisa ser combatido com conhecimento. Etarismo é a discriminação contra indivíduos ou grupos etários com base em estereótipos associados à idade. É um tipo de preconceito que pode assumir muitas formas, desde atitudes individuais até políticas e práticas institucionais que perpetuam a discriminação etária. “Em Sem Retoque, Adriana Freitas tem a coragem de lidar com o tema que ainda é tabu”, destaca Tânia Menezes, docente da Escola de Enfermagem da UFBA que assina o prefácio da obra literária.

Estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que, a partir de 2031, haverá mais idosos do que crianças e adolescentes no país. Em 2042, essa população alcançará o número de 57 milhões de brasileiros. Analisando os dados é perceptível a necessidade de olhar para o envelhecimento de maneira real e positiva, valorizando o que a maturidade traz de bom para todos. “Precisamos combater com conhecimento esse estigma da juventude eterna. A partir da literatura podemos trabalhar a autoestima da mulher para que ela não se torne refém da opinião de ninguém”, defende Adriana.

Sobre a autora:

Foto: Ricardo Prado

Adriana Freitas nasceu em Feira de Santana. É Enfermeira, especialista em Gerontologia e Doutora em Saúde Pública pela Universidade Federal da Bahia (Ufba). Atua nas áreas de ensino, pesquisa e extensão mas estende o olhar sobre o envelhecimento humano para a literatura. A produção literária despertada na adolescência aumentou com o passar dos anos, fruto da necessidade de tornar o conhecimento acadêmico mais acessível em outras linguagens. Mergulhou em estudos da literatura infantil e juvenil através e – mais recente – em cursos também de especialização sobre Biblioterapia e mediação de leitura. Na prateleira das obras já lançadas estão Crônicas no Asilo (2016, Editora Albatroz), A menina que queria ser… (2018, Editora Albatroz), Luli, a bailarina (2018, Editora Chiado Kids) e As velhices de Berenice (2019, Editora Perfil Editorial). Sem Retoque é seu quinto livro solo, sem contar a participação em coletâneas de contos e poesias. “Sem Retoque não é um livro infantil… pode e deve ser lido por pessoas de todas as idades”, convida.

Serviço:
 

O quê? Livro “Sem Retoque”

Quem? Autora Adriana Freitas com ilustrações de Enéas Ribeiro Correa

Quando? Lançamento dia 15 de dezembro de 2021, quarta, às 18 horas
Quanto? R$ 45,00 (www.editorainverso.com.br)

Onde? Livraria Escariz, no Shopping Barra (piso L2)

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Captcha

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade