Covid-19

Sem comprovante de vacina, passageiros são impedidos de embarcar na rodoviária de Feira de Santana

De acordo com o coordenador da Agerba, algumas empresas de ônibus, por precaução, perguntam aos passageiros se estão vacinados no momento da compra do bilhete nos guichês, mas a obrigatoriedade da apresentação do comprovante é válida para o momento do embarque.

10/12/2021 15h07, Por Rachel Pinto

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Laiane Cruz

Alguns passageiros que tentaram embarcar no transporte intermunicipal, na manhã desta sexta-feira (10), no Terminal Rodoviário de Feira de Santana, sem apresentar o comprovante de vacinação contra a covid-19, foram barrados pelas empresas de ônibus e não puderam viajar. O decreto do governo da Bahia que estabelece a regra entrou em vigor e hoje (10) e é válida para todos os terminais do estado.

De acordo com o coordenador da Agerba, em Feira de Santana, Paulo Andrade, ainda não há um levantamento de quantas pessoas foram impedidas de embarcar, pois as empresas de ônibus ainda não passaram a relação com este quantitativo. No entanto, a determinação está sendo seguida à risca.

Foto: Paulo José/Acorda Cidade

“Estamos chegando ao final do ano e a movimentação no terminal tem se intensificado. Nós não tivemos ainda registros de grandes problemas em relação à apresentação da carteira, mas logicamente que algumas pessoas têm chegado aqui sem apresentar o comprovante. E aí as empresas não estão permitindo o embarque, mas têm sido poucas ocorrências até o momento. Ainda não temos essas informações, a exigência começou hoje pela manhã, a vigência do decreto. Então as empresas não passaram ainda, em termos de quantitativo de pessoas que não estão se adequando ao que foi determinado pelo Governo do Estado”, explicou o coordenador.

Mesmo o governo tendo divulgado a informação há alguns dias, muitas pessoas alegaram que foram pegas de surpresa. Porém, segundo Paulo Andrade, seguindo o decreto estadual, quem não estiver com o plano de imunização adequado será proibido de viajar.

“Tem que apresentar a carteira de vacinação ou o comprovante do Conecte SUS, que também é válido. E aquelas pessoas que não podem se vacinar por questões médicas têm que apresentar também um laudo médico informando essa condição.”

Ainda de acordo com o coordenador da Agerba, algumas empresas de ônibus, por precaução, perguntam aos passageiros se estão vacinados no momento da compra do bilhete nos guichês, mas a obrigatoriedade da apresentação do comprovante é válida para o momento do embarque.

“O governo do estado está tentando minimizar os problemas com a Covid. Então o sistema de transporte é um desses fatores que podem proporcionar a ampliação do número de casos, e o governo está tentando minimizar isso”, destacou.

 

Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade. 

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Captcha

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade