Feira de Santana

Secretaria realiza programação especial na Semana do Meio Ambiente em Feira de Santana

De acordo com João Dias, um dos problemas mais enfrentados pelo município no combate a preservação do meio ambiente, está relacionado com as nascentes e ocupações em lagos.

01/06/2021 08h56, Por Gabriel Gonçalves

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

Gabriel Gonçalves

No próximo sábado (5), é comemorado é Dia Mundial do Meio Ambiente e a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semmam) de Feira de Santana, realiza a partir desta terça-feira (1º), uma ampla programação para comemorar a data.

Em entrevista ao Acorda Cidade, o chefe de Educação Ambiental, João Dias, explicou que por conta do feriado na próxima quinta-feira (3) e o Dia Mundial ser em um sábado, a programação foi estendida.

"Esse ano a Semana do Meio Ambiente terá uma característica diferente, porque vamos ter na próxima quinta o feriado de Corpus Christi e o Dia Mundial será no sábado, como não temos expediente neste dia, decidimos estender a programação por duas semanas. Hoje estaremos fazendo a reintrodução do camarão canela no Parque Erivaldo Cerqueira, vale salientar que este camarão já tem em nossos rios e na Bacia do Jacuípe. O nosso objetivo dessa reintrodução é proporcionar um equilíbrio no ecossistema, visto que alguns peixes que existem nessa região, precisam de mais proteína", explicou.

Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

Por conta da pandemia, ainda não é possível realizar palestras com grande quantidade do público, por este motivo, algumas atividades serão realizadas de forma online.

"Ainda nesta terça-feira, está programada na Escola Municipal, uma palestra online, haja vista que ainda não podemos realizar eventos presenciais e na próxima quarta estaremos na Escola Municipal Joselito Amorim, onde o tema da palestra será sobre Santana dos Olhos D'Água. Vamos aproveitar para falar sobre a questão do município e a importância de cuidar de nossas águas. Nesse mesmo dia, estaremos colocando em prática um dos projetos que é plantar árvores nos bairros, como na Mangabeira e Baraúnas. Nós conseguimos através da Associação de Produtores Rurais e Pescadores do distrito de João Durval Carneiro, mudas da planta Baraúna, uma vez que o bairro leva o nome por conta das árvores, mas hoje não existe nenhuma, então iremos fazer esse plantio, serão duas árvores que vem da caatinga", disse ao Acorda Cidade.

De acordo com João Dias, um dos problemas mais enfrentados pelo município no combate a preservação do meio ambiente, está relacionada com as nascentes e ocupações em lagos.

"Hoje o nosso problema principal é com relação as nascente e ocupações nas lagoas, infelizmente ainda é vista a grande contaminação na água por conta de esgoto doméstico e a mesma coisa em riachos e isso nos preocupa bastante. Outro problema que também nós pontuamos, é sobre a perfuração de poços artesianos, a gente observa que muitas perfurações atingem o lençol freático e não existe nenhum tipo de fiscalização por parte do Inema então precisamos chamar a atenção da população para que possa contribuir nessa questão também. Antes de perfurar, verifique com o Inema para ver se há a necessidade da licença ambiental ou da dispensa, porque perfurar o lençol freático sem nenhum tipo de orientação dos técnicos do órgão responsável, traz um sério risco a saúde e problemas para o planeta", concluiu.

Com informações do repórter Ney Silva do Acorda Cidade

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade