Saúde

Família pede atendimento de neuropediatria no HEC para criança internada com múltiplas crises convulsivas

O garoto está internado no HEC desde sexta-feira (8).

12/09/2023 às 09h56, Por Rachel Pinto

Compartilhe essa notícia

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

O garoto Théo Carvalho dos Santos, de dois anos e dois meses, da cidade de Gavião está internado no Hospital Estadual da Criança (HEC) em Feira de Santana desde a última sexta-feira (8), apresentando um quadro de múltiplas crises convulsivas.

A avó dele, Maria Santos de Oliveira, informou ao Acorda Cidade que o neto tem a Síndrome de Sturge-Weber e devido a este quadro, tem algumas limitações motoras e cognitivas. Ela relatou que com muita luta e esforço, ele tem conseguido falar e andar e diante da gravidade do quadro de convulsões apresentado desde a última sexta, ela teme que Théo possa regredir e até chegar ao estado vegetativo.

Foto: Arquivo Pessoal

Maria pede que o neto passe por uma consulta com um neuropediatra, pois até a manhã desta terça-feira (12), mesmo diante de tantas solicitações, não conseguiu o atendimento.

“Ele até sexta-feira andava, falava, ontem já não respondia mais. Estamos super angustiados. Foi uma luta muito grande para conquistarmos o que conquistamos até hoje. Disseram que era para esperar 48h para vir o neuropediatra, no domingo veio um médico, mas disse que era para esperar o médico que vai acompanhá-lo. Já fomos no Serviço Social e falaram que é para a gente aguardar. Precisamos com urgência desse atendimento. Ontem ele já teve alucinações e crises”, lamentou.

A avó comentou que Theo veio da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município de Capim Grosso e que ele faz acompanhamento com um neuropediatra particular em Feira de Santana. A família até cogitou levá-lo para uma consulta, mas diante da situação clínica do garoto, é muito arriscado ele sair do hospital.

Foto: Arquivo Pessoal | Théo antes do internamento

“Disseram que se ele sair do HEC já sai do internamento e ele também pode precisar de uma UTI, aí estando internado facilita”, relatou.

De acordo com Maria, o neto já foi atendido por pediatras no HEC que dedicaram muita atenção e cuidado em tentar ajudar com a situação. No entanto, há essa grande dificuldade com neuropediatra e há um ano que tenta marcar uma consulta para o neto nesta especialidade na unidade e não consegue.

“É uma luta que não é só dele. Me mostraram uma lista de nove crianças em situação como a dele. Não há condições do hospital atender a demanda. E, eu vi crianças tendo crises convulsivas no corredor. Esse hospital é uma referência para a gente. Peço a secretária de Saúde Roberta Santana que possa nos ajudar”, concluiu.

O que diz o HEC

O Hospital Estadual da Criança (HEC) ressalta que não informa detalhes sobre estado de saúde de pacientes e ressalta que o Serviço Social da unidade está disponível para quaisquer dúvidas familiares. O HEC reitera a excelência no atendimento e cuidado assistencial a todos os pacientes.
Referência em gestação de alto risco e em média e alta complexidade em pediatria, o HEC preza por atendimento de qualidade. Para prestar assistência humanizada, garantindo boas práticas e a segurança na atenção às crianças e gestantes da Bahia, o hospital conta com mais de 20 especialidades pediátricas e uma equipe multidisciplinar capacitada.

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Donque adianta tanta excelência, tanta referência e existe uma fila considerável de crianças em espera de profissionais?
    Não vi posicionamento nenhum da O situação de Excelência e Referência no que diz respeito providência ou no mínimo empatia com o caso relatado.
    Estou em oração e peço a Deus que haja providencia o mais rápido o possível pra ele 🙌🏻

Mais Notícias

image

Rádio acorda cidade