Saúde

Delícias juninas: pessoas com restrição na alimentação devem ter cuidados nas escolhas

A escolha dos quitutes e comidas devem ser feita com cuidado por pessoas com diabetes, colesterol e outras doenças.

19/06/2024 às 08h32, Por Acorda Cidade

Compartilhe essa notícia

Milho
Foto: Freepik

Das coisas boas trazidas pelos portugueses para o Brasil, um dos maiores destaques é a Festa Junina, introduzida pelos descobridores no século XVI. Lá por Portugal e Europa, eram conhecidas como Festas Joaninas, em referência a São João, mas logo foi alterada para se referir ao mês em que ocorre e passou a celebrar ainda outros ícones católicos: Santo Antônio, São Pedro e São Paulo.

O calendário oficial se iniciou, em 13 de junho, dia de Santo Antônio, e segue até 29 de junho, Dia de São Pedro e de São Paulo. E assim, este mês marca não só o início do inverno, mas o mês de muita tradição, onde os santos ainda são celebrados como prevê a tradição, e com as comidas típicas ganhando protagonismo especial. Mas como fazer boas escolhas na hora de decidir o que comer nestas festas?

A nutricionista Marcella Tamiozzo lembra que, para quem não tem nenhuma restrição alimentar por conta de alguma patologia já diagnosticada, se for apenas pelo controle de peso não há motivos para não se deliciar com os alimentos típicos da época.

“Já que é uma vez só durante o ano, não tem problema sair um pouquinho da dieta desde que consuma tudo com moderação, sem exageros. Quem procura controlar o peso, dê preferência para o milho cozinho, espetinhos de carnes magras de boi ou frango, substitua o cachorro-quente por um lanche com carne desfiada no lugar da salsicha, procure consumir mais raízes como batata doce, aipim cozido e não fritos. Os caldos, principalmente o caldo verde, que tem um valor calórico mais baixo, além de amendoins e castanha, são opções nutritivas para o organismo”, afirma.

Embora todos possam participar das festas juninas, pacientes que têm alguma restrição na alimentação, como diabéticos, por exemplo, devem ser mais cuidados nas escolhas.

“Nestes casos, sempre orientamos a levar seu próprio prato para a festa, substituindo o açúcar e o leite condensado pelo adoçante culinário. Pacientes renais, pacientes hipertensos, por exemplo, que têm que ter uma restrição de sódio, devem evitar alimentos muito salgados, como embutidos (linguiça, salsicha). Outro tipo de paciente que tem restrição é o que possui colesterol alto, quando é necessário ter uma restrição na gordura saturada. Para todos esses casos, existem substituições saudáveis e saborosas”, adverte a professora do curso de Nutrição da Estácio.

Marcella Tamiozzo alerta que quem está de dieta para perda de peso, por exemplo, o ideal é evitar o consumo exagerado dos alimentos mais calóricos, das frituras, dos alimentos com creme de leite e leite condensado. Já para quem está em dieta de ganho de peso, é o oposto.

“Mas nem por isso esse consumo deve ser exagerado, porque gordura saturada, por exemplo, em excesso, acaba trazendo alguns danos para a saúde, assim como o excesso de açúcar. Então, com moderação é possível ir a uma festa típica, divertir-se e comer com segurança a sua saúde”, instrui a nutricionista e professora da Estácio.

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

image

Rádio acorda cidade