Estética

Cresce busca por cirurgia íntima masculina

O aperfeiçoamento de técnicas e produtos utilizados no preenchimento peniano, proporcionando resultados mais naturais e duradouros.

10/07/2024 às 16h52, Por Acorda Cidade

Compartilhe essa notícia

cirurgia
Foto: Freepik

Nos últimos anos, a busca por procedimentos estéticos masculinos tem crescido consideravelmente, e um dos principais focos dessa procura é o preenchimento peniano. A técnica utiliza o ácido hialurônico para aumentar a circunferência do pênis e se tornou uma alternativa popular para quem deseja aprimorar a estética genital sem recorrer a métodos invasivos como a cirurgia.

📲 NOTÍCIAS: siga o canal do Acorda Cidade no WhatsApp

“O procedimento é simples, com a injeção de ácido hialurônico no local com o uso de uma cânula, não seringa”, explica o urologista e especialista na área Eduardo Lopes, membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia e doutor pelo Hospital Sirio-Libanês. Além de aumentar a circunferência peniana, o procedimento também retarda a ejaculação, dando mais prazer tanto para o homem, quanto para a parceira.

Diversos elementos contribuem para o crescente interesse no preenchimento peniano. Os homens se sentem mais à vontade para discutir abertamente questões relacionadas à saúde sexual, inclusive insatisfação com o tamanho do pênis. O aperfeiçoamento de técnicas e produtos utilizados no preenchimento peniano, proporcionando resultados mais naturais e duradouros, impulsiona a procura pelo procedimento.

Comparado à cirurgia de aumento peniano, o preenchimento se apresenta como uma opção mais acessível, tanto em termos de custo quanto de tempo de recuperação. O procedimento é feito com anestesia local, em sala ambulatorial.

“O paciente sai andando normalmente logo depois. A gente injeta 40ml para engrossar o pênis em torno de 4 centímetros, mas varia de acordo com o tamanho do órgão, se tem excesso de pele etc. Normalmente, a cada 10ml injetados, aumenta-se 1 cm de circunferência”, explica Lopes.

Protocolo criado na Bahia

O protocolo criado pelo urologista Eduardo Lopes em Salvador é feito com o preenchimento em uma única etapa. “Não fazemos várias vezes. É medido o pênis antes e depois para documentar o aumento da circunferência. Tem pessoas que com 1 ano, o ácido, que é um produto absorvido pelo corpo, já apresenta uma pequena redução, mas não são todos. Se precisar, injetamos de novo 10ml. O ideal é que o paciente faça uma revisão anual, mas o produto pode durar até dois anos”, alerta o médico, que ministra cursos para diversos urologistas do Brasil e do mundo sobre a sua técnica. Após o procedimento, o paciente deve esperar 10 dias para ter relações sexuais.

A única contraindicação é para quem tem alergia ao ácido hialurônico. “Se a pessoa nunca usou, fazemos o teste na pele antes de injetar para saber se o paciente tem alergia. Se já usou previamente, pode ser usado sem nenhuma complicação. Também não pode ter feridas na genitália, como herpes, pois facilita a infecção”, finaliza.

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

image

Rádio acorda cidade