Artigo

Sangue da terra

É impossível ter saúde sem água potável

15/03/2022 10h17, Por Kaio Vinícius

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

A Organização das Nações Unidas – ONU – fixou, em 1993, o dia 22 de março de cada ano, como o Dia Mundial da Água. A água é o “sangue” da terra e a vida do mundo. É o melhor medicamento para nosso corpo. Um bem natural que precisa de cuidados. É uma doação gratuita da natureza.

MEIOS de comunicação trazem, quase diariamente, atentados contra a água. Muitos rios se tornaram esgotos a céu aberto. Outros, ainda em estado razoável, recebem resíduos industriais tóxicos. Vemos rios e lagos com toneladas de peixes mortos. As matas, que protegem as nascentes, são dizimadas. E, no dia-a-dia, desperdiçamos água de maneira irresponsável. A escassez de água avança em, praticamente, todas as regiões do mundo.

A SAÚDE depende da água. A maioria das doenças do planeta é causada por águas impróprias para o consumo humano. Milhares de leitos em hospitais, principalmente em países pobres, estão ocupados por pacientes afetados por enfermidades relacionadas com a água. A cada ano morrem, mais de dois milhões de pessoas, por doenças causadas por águas contaminadas. É impossível ter saúde sem água potável.

A ÁGUA é um serviço essencial de responsabilidade do Estado. É dever do Estado garantir água de qualidade para todos e cuidar da manutenção das fontes. A água nunca pode ser um produto do mercado regulado pela oferta e procura, ou artigo de forte influência econômica e política. Por isso, é muito perigoso o poder de quem controla rios, lagoas e recursos hídricos.

NA BATALHA pela água, é necessário mobilizar duas frentes. Os poderes políticos precisam criar e executar políticas públicas adequadas ao problema. Outra parte da obrigação é nossa, é de cada cidadão, de cada habitante da Terra. Muito se faz com o pouco de cada um. Isto significa garantir vida, saúde e o próprio futuro da humanidade.

NA BÍBLIA, a água sempre teve um simbolismo muito especial. Nas águas do rio Jordão, Jesus pediu a João Batista que o batizasse (Mc 14,11). “Dá-me de beber” (Jo 4,7) disse Jesus à mulher Samaritana. Num outro momento, Jesus se apresenta como Água Viva. (Jo 4, 7-14). “Tenho sede!” (Jo 19,28), disse ainda Jesus para aqueles que o crucificavam. A questão da água, portanto, está no coração da Bíblia.

Dom Itamar Vian
Arcebispo Emérito
[email protected]
 

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Captcha

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade