Rádio Sociedade completa 61 anos aberta a mudanças

Atualidade. Esta é a palavra que melhor define a linha da Rádio Sociedade de Feira de Santana (AM), que comemora o 61º aniversário de fundação.

07/09/2009 08h53, Por Dilton e Feito

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Atualidade. Esta é a palavra que melhor define a linha da Rádio Sociedade de Feira de Santana (AM), que comemora o 61º aniversário de fundação. O assunto foi destaque no programa Acorda Cidade. Entrevistado pelo repórter Paulo José, o frei José Monteiro Sobrinho, diretor geral da emissora, falou sobre a história, o processo de digitalização e o compromisso da rádio com a informação.

O diferencial não é somente a competência, pois segundo Frei Monteiro, isso as outras emissoras também tem. “A Rádio Sociedade chegou primeiro, marcou o passo e nunca engrenou a marcha ré”, disse. Sobre o processo de digitalização, o diretor esclareceu que ainda não há definição. “Estamos no vácuo do governo”, frisou.

O fato da rádio ter conotação religiosa não interfere no desempenho. Muito pelo contrário. “Não há fanatismo”, afirmou Frei Monteiro, destacando que a emissora é “aberta ao social”, o que é concretizado através das campanhas desenvolvidas. Ele entende que o ouvinte sente segurança, pois percebe “a nossa sensibilidade com a questão da cidadania e o respeito aos princípios éticos”.

Frei Monteiro anunciou a participação da Rádio Sociedade na cobertura da Copa do Mundo, pela sétima vez. “Já é tradição”, disse, lembrando que hoje a posição da emissora é mais confortável com relação ao evento esportivo. “Deixamos de ser vagão; somos locomotiva”, enfatizou.
 

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade