Feriado

PRF orienta condutores sobre segurança nas estradas durante o feriado de Páscoa

A PRF atuará em vários pontos para garantir a fluidez do trânsito, principalmente evitando acidentes e longos congestionamentos.

14/04/2022 20h02, Por Andrea Trindade

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Laiane Cruz

A partir desta quinta-feira (14), o fluxo de viajantes aumenta nas estradas que cortam o estado da Bahia, como tradicionalmente acontece nos feriados prolongados.

Em entrevista ao Acorda Cidade, o inspetor da Polícia Rodoviária Federal (PRF), inspetor Paim, chefe da delegacia 10/2 na BR-116 Sul, a Semana Santa traz o segundo maior índice de movimento nas estradas, sendo o primeiro o período do São João.

“A Semana Santa é um feriado típico de festejos religiosos, que faz com que as pessoas queiram ir, às vezes, para o interior passar com seus familiares e isso provoca uma saída em massa da capital para o interior e também sentido inverso, de pessoas que saem do interior para a capital.”

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

Conforme o inspetor, a PRF atuará em vários pontos para garantir a fluidez do trânsito, principalmente evitando acidentes e congestionamentos.

“O segundo ponto que a gente trabalha é a prevenção ao uso de álcool, pois há uma característica de uso de vinho nas celebrações, e as pessoas às vezes extrapolam um pouco o limite desejado ou esquecem que vão pegar a direção e não cessam a ingestão de álcool pelo menos 12h antes de assumir o volante. Então isso faz com que haja algumas pessoas sob efeito de álcool nas rodovias. Terceiro ponto é o excesso de motos em alguns pontos, em algumas cidades que não respeitam as normas básicas de conduta como o uso de capacete, calçados adequados e equipamentos obrigatórios, a gente atua nessas duas frentes e além disso o cuidado muito forte com as pistas simples, com as ultrapassagens, que correspondem a cerca de um terço das mortes no trânsito”, informou o policial ao Acorda Cidade.

Ele esclareceu que entre as infrações mais praticadas nesse período está a ultrapassagem pelo acostamento, o que comumente provoca acidentes.

“A gente tem um cuidado quanto a isso. E o terceiro fator que a gente fiscaliza bastante é o uso do cinto, principalmente pelos passageiros do veículo. Condutores que não têm aquela preocupação em prevenir o acidente e cobrar dos passageiros que coloquem o seu cinto de segurança antes de iniciar a viagem, esse passageiro sem cinto pode ser a próxima vítima fatal, inclusive acabar lesionando os demais ocupantes do carro que estejam usando o cinto de segurança”, salientou Paim.

Uso de cadeirinha

Em relação ao uso de cadeirinhas para crianças em viagens, o inspetor Paim destacou que após a lei em vigor, houve uma redução de 40% das crianças vítimas de acidentes.

“Isso demonstra que é um equipamento de muita importância, que de fato reduz o impacto de lesões e mortes a esse público, e temos que lembrar que as crianças não se governam, elas são coordenadas pelos adultos. É de suma responsabilidade e acima de tudo um ato de amor, cuidar da criança colocando equipamento adequado, lembrando que hoje após mudanças no código de trânsito, até os 10 anos de idade, as crianças precisam de dispositivos de segurança adicionais.”

O inspetor orientou ainda que antes de viajar o condutor deve verificar as condições do veículo, não esquecer de calibrar os pneus, principalmente o estepe, que fica muito tempo parado na mala, verificar os sistemas de freios, se está funcionando bem, pois um veículo que não consegue fazer uma frenagem correta pode se envolver em um acidente, muito provavelmente com lesões mais graves.

“Também deve verificar toda a sua documentação antes de pegar estrada, lembrando que o Governo Federal institui um mecanismo que facilita muito a fiscalização hoje, através da carteira digital, onde você tem ali o seu CRLV, que é o documento do veículo, para mostrar que está em dias, bem como a Carteira de Habilitação digital, que pode ser apresentada durante as fiscalizações e tem o mesmo valor do documento impresso.”

Na BR-324, a movimentação também está intensa, com a saída em direção à capital baiana. Segundo o inspetor Carlos Santos, da PRF, na manhã desta quinta-feira, o número de veículos trafegando era notadamente maior que em dias normais.

“A preocupação da polícia rodoviária é com a segurança viária e isso inclui o bom comportamento de quem está dirigindo, com a velocidade, as ultrapassagens, e a responsabilidade para todos que estão embarcados com relação ao cinto de segurança. Aqueles que possuem criança, tem que usar a cadeirinha.”

Outro ponto de preocupação é com equipamentos como estepe em boas condições de uso e o extintor, ambos para casos de emergência.

“A segurança viária para nós é fundamental, por isso estamos com a frota no trecho esperamos servir àqueles que vão viajar. Esperamos não haver ocasiões emergenciais ou perigosas. A Polícia Rodoviária tem o telefone 191, que funciona em todo o Brasil para uma situação de emergência, mas esperamos não haver necessidade”, pontuou.

Com informações do repórter Aldo Matos e da jornalista Maylla Nunes do Acorda Cidade
 

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade