Prefeitura monta esquema especial para atender contribuinte de IPTU

O objetivo é garantir a entrega dos carnês, caso haja atraso na entrega pelos Correios. A previsão é arrecadar R$ 15 milhões com o IPTU.

25/03/2010 às 09h34, Por Dilton e Feito

Compartilhe essa notícia

A prefeitura de Feira de Santana vai montar um esquema especial para atender os contribuintes do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) que não receberem o carnê para pagamento do imposto antes do vencimento, com direito ao desconto de 20%. No período de 29 de março a 1º de abril, a Secretaria da Fazenda funcionará em regime de plantão, das 8h30 às 20 horas.

Foto: Andréa Trindade/Acorda Cidade

De acordo com o secretário Wagner Gonçalves (foto), que na manhã desta quinta-feira (25) participou do quadro Sala do Povo do programa Acorda Cidade, todos os carnês já foram entregues aos Correios e a previsão é que sejam distribuídos até a data de vencimento da cota única, 7 de abril. A partir daí, o contribuinte não terá mais direito ao desconto para pagamento em cota única.

O secretário disse que tem conhecimento do atraso na entrega de correspondência pelos Correios e por conta disso já manteve contato com a direção da empresa. “De qualquer forma, já está disponível no site da prefeitura, o boleto disponível para impressão”, informou Wagner Gonçalves. Quem não receber pelos Correios, pode, ainda, solicitar diretamente na Secretaria, no Ceaf.

A previsão do secretário é que a arrecadação do IPTU chega a R$ 15 milhões este ano. São 168 mil imóveis cadastrados em Feira de Santana, dos quais 77 mil estão isentos. A isenção é concedida, dentre outros casos, às residências de pessoa física cujo valor do imposto seja inferior a R$ 40,48; os terrenos cujo IPTU seja menor que R$ 62,92; templos religiosos; e residências dos servidores públicos municipais.

Wagner Gonçalves falou também sobre a necessidade do município avançar na receita para investir no quadro pessoal da Secretaria da Fazenda, que só conta com oito fiscais. Ele comparou com a cidade de Ribeirão Preto (SP), que é menor que Feira de Santana e tem mais de 60 fiscais. As finanças da prefeitura estão equilibradas, apesar das dificuldades da crise financeira do ano passado.

Madalena de Jesus

Compartilhe essa notícia

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

image

Rádio acorda cidade