Feira de Santana

Prefeitura considera manifestações como desejo de retrocesso em Feira de Santana

De acordo com a nota, as razões alegadas nas manifestações não têm fundamento e buscam impedir a modernização de Feira de Santana.

22/10/2021 10h12, Por Laiane Cruz

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Acorda Cidade

A prefeitura municipal de Feira de Santana publicou uma nota considerando as manifestações realizadas nesta quinta (21) e sexta-feira (22), em Feira de Santana, como um desejo de retrocesso pela comunidade que participa dos protestos.

De acordo com a nota, as razões alegadas nas manifestações não têm fundamento e buscam impedir a modernização de Feira de Santana.

“Manifestações pela permanência de feirantes no centro da cidade, sob o pretexto de 'manter uma tradição' que chegou ao fim há quase 50 anos com a construção do Centro de Abastecimento; manifestação para manter o centro favelizado, incoerente com o desenvolvimento da cidade e o respeito à mobilidade urbana, contrariando inclusive recomendação do Ministério Público; manifestação contra o emprego da tecnologia no ordenamento e fiscalização do trânsito. São essas as razões alegadas nas manifestações que se sucedem, 'lutando' por uma Feira de Santana que retroceda 50 anos no tempo e que não avance para a modernidade.

O Governo Municipal entende que essas razões não se justificam, não têm cabimento, são incoerentes num município que se destaca no Nordeste pelo seu desenvolvimento”, diz a publicação.

Ainda conforme a Prefeitura Municipal, os protestos possuem ainda motivação política, sendo estimuladas por representantes de partidos da oposição.

“Estão mais do que evidentes, portanto, que os protestos são estimulados pelos opositores, principalmente o PSOL e o PT, que insistem em não aceitar o resultado democrático e soberano das eleições 2020. Isto fica muito claro com a participação nas manifestações de políticos da oposição, o que torna indiscutível que tudo não passa de política-partidária contra o Governo Municipal”, destacou.

Desde o início da manhã de ontem (21), comerciantes do Shopping Popular tomaram as ruas do centro da cidade, com faixas e cartazes, pedindo a redução das taxas cobradas pelo empreendimento.

À tarde, outra manifestação foi iniciada por motoristas de aplicativo e delivery contra a instalação de câmeras de videomonitoramento, que prevê a fiscalização do trânsito na cidade.

Por conta das mobilizações, algumas ruas e avenidas do centro comercial seguem com o trânsito congestionado.

 

Com informações da Secretaria de Comunicação Social de Feira de Santana

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Captcha

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade