Polícia

Sobe para 6 número de criminosos mortos na Operação Saigon

A ação ainda apreendeu armas, drogas e dinheiro.

22/09/2023 às 12h22, Por Acorda Cidade

Compartilhe essa notícia

Foto: Ascom/ PC

A Operação Saigon, que aconteceu na manhã desta sexta-feira (22), em Águas Claras, localizou vinte e um criminosos que atuavam em facções criminosas no bairro e na região. A operação do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) cumpriu mandados de prisão e 43 mandados de busca e apreensão. A ação ainda apreendeu armas, drogas e dinheiro.

Nas ações, 15 suspeitos tiveram os mandados de prisão cumpridos e seis resistiram, trocaram tiros com a polícia sendo atingidos e socorridos para o hospital, mas não sobreviveram. Dentre os suspeitos estava Eduardo dos Santos Cerqueira, conhecido como “Firmino”. Ele era uma das lideranças do tráfico de drogas no bairro. O suspeito é apontado por ser o mandante de diversos homicídios ocorridos na localidade.

Outro investigado que resistiu à prisão é Gilmar Santos de Lima, conhecido como ‘Capenga’. O suspeito tinha uma extensa ficha criminal, com várias passagens na polícia por tráfico de drogas e homicídio. Ele era conhecido por ser o gerente do tráfico nas Casinhas.

A mãe de “Capenga” também foi presa na operação com drogas, estimado em quase R$ 8 mil e a esposa do acusado foi encontrado com uma arma.

Todos os presos na operação foram encaminhados para a sede do DHPP onde ficarão à disposição do Poder Judiciário. Um dos mandados de prisão foi cumprido no Sistema Prisional contra um homicida. Todo material apreendido será encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT).

A Operação Saigon, liderada pelo DHPP, contou com o apoio da Superintendência Inteligência da SSP, Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), Departamento Especializado de Investigação e Repressão ao Narcotráfico (Denarc), Departamento Especializado de Investigações Criminais (Deic), Departamento de Inteligência Policial (DIP), Departamento Repressão e Combate à Corrupção, ao Crime Organizado e à Lavagem de Dinheiro (Draco), Coordenação de Operações e Recursos Especiais (Core) e Coordenação de Polícia Interestadual (Polinter), diversas unidades da Polícia Militar, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal.

Fonte: Bahia Notícia, parceiro do site Acorda Cidade

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. é só não roubar, não sequestrar, não traficar, não cometer latrocínio que ninguém irá pra cadeia ou morrer na mão da polícia. simples. quem defende criminoso provavelmente nunca foi assaltado, nunca foi sequestrado e nunca teve ninguém da família vítima de um bandido.

  2. Criminosos ou suspeitos?
    Em outros tempos, quando a Polícia matava, eram tratados como suspeitos, agora a mídia os chama de Criminosos.
    Não se vê a manifestação das entidades de defesa dos direitos humanos, ongs em prol da defesa dos Jovens Negros, tá tudo caladinho, todo mundo “muquiado” , oq está acontecendo?

  3. Aqui em Feira os comandantes ocupam centenas de PMs em blitz do Detran na avenidas, enquanto nos bairros os assaltos roubos tráfico de drogas só aumentam. E nós bairros periféricos as facções ditam as regras. Acorda governador acorda comandantes da PM.

Mais Notícias

image

Rádio acorda cidade