Polícia

Forças de segurança da Bahia prendem mais de 400 pessoas na 13ª Fase da Operação Unum Corpus

Entre as prisões, 142 foram de acusados de crimes contra a vida, 100 por tráfico e 73 por crimes contra o patrimônio.

18/06/2024 às 14h51, Por Acorda Cidade

Compartilhe essa notícia

/Polícia Civil
Foto: Ilustrativa/ Ascom/Polícia Civil

A Secretaria da Segurança Pública apresentou, nesta terça-feira (18), o balanço parcial da 13ª fase da Operação Unum Corpus, deflagrada em toda a Bahia. Com 424 prisões, as ações foram realizadas no interior do estado, em Salvador e na Região Metropolitana.

O secretário Marcelo Werner, destacou a importância dessa fase da Unum Corpus ocorrer no período junino com o objetivo de reduzir a atuação dos grupos criminosos na capital e no interior do estado. “É uma operação importante, que vem em um momento muito propício, na prévia do São João, para que toda população baiana e os turistas que chegam, tenham um São João de paz e tranqüilidade”, disse Werner.

Durante as ações na capital baiana, as equipes policiais, com o apoio da Coordenação de Operação e Recursos Especiais (Core), apreenderam 85 quilos de maconha, 15 quilos de cocaína e crack, um revólver calibre 38, um celular, insumos para refinamento de cocaína e embalagens para acondicionar drogas.

Entre as prisões no interior da Bahia, 80 pessoas foram autuadas em flagrante e 290 por força de mandado. Dos alvos alcançados, 142 são acusados de crimes contra a vida, 100 por tráfico de drogas e 73 por crimes contra o patrimônio.

A diretora do Departamento de Polícia do Interior, delegada Rogéria Araújo, pontuou a importância das prisões, que são prioridade para operação. “A Polícia Civil da Bahia hoje deflagra mais uma fase da operação, a segunda deste ano, com o foco em combater os crimes pela vida, o tráfico de drogas e as organizações criminosas”, disse.

As diligências estão em andamento, com medidas judiciais contra internos de unidades do sistema prisional, suspeitos de influenciar ações criminosas nas ruas.

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. A PF deixou de combater a corrupção e se tornou um isntrumento de perseguição politica de opositores do REGIME. Quando será que as Polícias Civil e PM dos estados deixarão também de combater o crime, e se tornarão como a PF, instrumentos de perseguição politica e de expropriação de propriedade privada (blitz do IPVA, pra confisco de propriedade privada por medidas administrativas) ? O REGIME vai evluir e essa bola de neve vai crescer, o “adubo” dos abusos jurisprudenciais estão ai!!!

Mais Notícias

image

Rádio acorda cidade