Ele tenta provar inocência

Perícia em celular de motorista de aplicativo preso não apresenta ligação com outros acusados, diz advogado

O motorista afirma que é inocente e teria sido feito refém por dois homens que o obrigaram a dirigir enquanto praticavam assaltos.

30/05/2022 22h37, Por Rachel Pinto

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Foto: Arquivo Pessoal


O laudo pericial do aparelho celular do motorista de aplicativo Jefferson Bento Santana, preso desde setembro de 2021, acusado de envolvimento em assaltos já foi concluído e adicionado aos autos do processo, segundo o advogado Marcos Silva, constituído para a sua defesa.

Ele disse em entrevista ao Acorda Cidade que as provas não apontam a participação de Jefferson nos crimes e nem nenhuma ligação com os demais acusados que solicitaram a corrida pelo aplicativo de transporte.

“Percebe-se claramente que Jefferson não tem qualquer participação no crime que está sendo acusado e desta forma a defesa no mesmo dia deu entrada no pedido de revogação da prisão preventiva, inclusive fazendo alusão a essas novas provas. O Ministério Público (MP) já se manifestou, inclusive favorável a liberdade, dizendo que não tem realmente elementos de participação de Jefferson no crime”, declarou.

Jefferson foi preso há oito meses sob acusação de participar de diversos assaltos na cidade. Desde então, familiares e amigos tentam provar na Justiça que ele é inocente e teria sido feito refém por dois homens que solicitaram uma corrida no dia 23 de setembro de 2021 e, após anunciarem um assalto, teriam obrigado o motorista a conduzir o carro enquanto eles praticavam os crimes em bairros da região norte de Feira.

O advogado salientou ainda que aguarda a decisão da juíza da 3ª vara criminal sobre o pedido de revogação da prisão.

“Estamos agora aqui aguardando ou hoje ou amanhã a decisão da Juiza da 3ª vara criminal em relação a esse pedido que foi feito por nós e acredito que até amanhã haverá uma resposta. Essa informação dos dados, deixou claro que Jefferson não fez telefonema nem mandou mensagem para os outros acusados. Desta forma não resta dúvidas que ele não tem qualquer ligação com os acusados”, comentou.

Confiante que Jefferson ficará em liberdade, o advogado relatou ao Acorda Cidade que caso a justiça entenda o contrário, irá manejar um pedido de habbeas corpus no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ).

Com informações do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade.

Leia também:

Justiça remarca audiência para decidir liberdade de motorista de app acusado de assalto

Depoimento de testemunha pode livrar motorista de app acusado de assalto da prisão

Familiares e colegas fazem carreata para protestar contra prisão de motorista por aplicativo

Família busca provar inocência de motorista de app acusado de participar de assaltos em Feira de Santana
 

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  1. José jorge Ribeiro de Jesus disse:

    Se um traficante e assaltante que a policia prende ela ja tinha soltado na audiência de custódia. Bandido que tem vez com A justiça.

  2. Jorge Santos disse:

    Até agora não entendi o motivo do advogado não impetrar HC no TJ, parece que não sabe o que está fazendo, a DPE já teria levado o caso à apreciação dos desembargadores, sem qualquer dúvida.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade