Feira de Santana

Coordenador da Polícia Civil chama a atenção para aumento do número de adolescentes no tráfico de drogas

Neste mês de setembro, cinco menores já foram assassinados.

22/09/2023 às 21h32, Por Gabriel Gonçalves

Compartilhe essa notícia

Coordenador da 1ª Coorpin
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

A Polícia Civil de Feira de Santana já registrou neste mês de setembro, cinco homicídios contra adolescentes.

A onda de violência neste mês contra menores de 18 anos, começou no dia 11, quando Elvislon Capistrano Santos Junior, de 17 anos, foi assassinado a tiros no bairro Campo Limpo.

Já no dia 13, Kaique Nunes Oliveira, 15 anos, foi alvejado na cabeça, pescoço e ombros, no bairro Conceição II.

No dia seguinte, 14 de setembro, João Miguel Almeida Santos, 14 anos, foi alvejado na cabeça, braço esquerdo e tórax, após ter saído da casa onde morava no bairro Mangabeira.

Na última terça-feira (19), Lucas Dimitri Costa Silva de 17 anos, foi morto com vários tiros no bairro Pedra do Descanso.

No final da manhã de quinta-feira (21), Laiane Coelho Barbosa, de 15 anos, foi assassinada a tiros dentro de uma barbearia no bairro Asa Branca.

Ao Acorda Cidade, o delegado e coordenador da 1ª Coordenadoria de Polícia do Interior (1ª Coorpin), Yves Correia, destacou que muitos traficantes utilizam adolescentes para praticar crimes.

“A gente percebe de modo geral, o envolvimento, infelizmente, de crianças e adolescentes no mundo do crime, no mundo do tráfico de drogas. Inclusive, nós temos vários relatos de que traficantes estão utilizando menores para matar, o que é um absurdo.”, afirmou.

O delegado disse ainda que a polícia está dando uma atenção especial na apuração destes casos contra adolescentes.

“Sabemos que as crianças e os adolescentes estão em um processo de desenvolvimento, nós temos uma média altíssima de adolescentes envolvidos com o tráfico de drogas, envolvidos diretamente em homicídios e sabemos que por outro lado, o menor não pratica crime, o menor pratica um ato infracional análogo ao crime, isso pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, ou seja, existe um arcabouço de proteção para este menor, em comparação ao maior. Estamos de olho, estamos apurando e dando uma atenção especial para estes casos”, informou.

Operação Paz

De acordo com o coordenador, a operação que foi deflagrada em Feira de Santana e em outras cidades de 12 estados brasileiros, teve um resultado muito positivo.

“A Operação Paz é proveniente do Ministério da Justiça que acontece em 12 estados, houve diversos cumprimentos de mandados de prisão, ações no presídio, ações em bairros aqui da cidade, mais de 90 levantamentos foram feitos, e ressalto que a própria população está ajudando, principalmente nas denúncias anônimas pelo 181. Lógico que a gente precisa evoluir mais, percebemos que existem testemunhas que de modo geral, não falam, ficam com medo, com receio de informar, mas nós estamos emanados junto com a Polícia Militar fazendo um trabalho conjunto aqui na cidade”, afirmou.

Mudanças de Delegados

Ao Acorda Cidade, o delegado Yves Correia explicou que este tipo de ação, é considerado normal, principalmente para desempenhar um ótimo serviço.

“Nós precisamos pensar sempre no interesse público, no interesse da sociedade, então tudo que for possível para a gente, iremos potencializar e melhorar o serviço da Polícia Civil. Iremos fazer tudo que estiver ao nosso alcance, estou sempre em reuniões lá em Salvador com a direção, com os secretários, para justamente levar este clamor de Feira de Santana, para que possamos também conseguir mais efetivo, mais colegas para trabalhar aqui, e somar nesta luta contra a criminalidade. Feira de Santana é diferenciada, ela é do interior, mas não é com uma população pequena. Eu sempre digo que Feira é uma minecapital, até maior do que Aracajú, então temos que ter uma atenção especial. Com relação às mudanças, eu entendo que é necessário ter uma oxigenação, não que um colega seja melhor ou pior que o outro, mas nós buscamos estas oxigenações, pois é natural, seja em ambiente público ou privado. Às vezes o colega precisa respirar, precisa descansar, partir para outra missão, sair da zona de conforto, e assim, iremos avançar em nossos trabalhos”, concluiu.

Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade

Leia também:

Adolescente de 15 anos é assassinada; duas pessoas foram baleadas

Adolescente de 17 anos é morto com vários tiros no bairro Pedra do Descanso

Fim de semana: cinco pessoas assassinadas em Feira de Santana

Garoto de 14 anos é assassinado em Feira de Santana

Adolescente de 15 anos é assassinado a tiros em Feira de Santana

Adolescente de 17 anos é morto a tiros no bairro Campo Limpo

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Num mundo onde o consumismo é doutrinado desde as primeiras idades como sinônimo de felicidade. Além da ostentação pra se obter a sensação inútil de ser invejado pelos demais. Isso tudo somado a um mero país produtor de commodities, que quer ter e manter um padrão de vida do europeu/americano médio. Essa conta não fecha. Infelizmente, muitos jovens acabam caindo no conto do caminho “fácil”.

  2. Alguns experimentam a droga na escola e passam a ser dependentes, não têm renda e acabam devendo na boca; a lei do crime exige o pagamento com a vida. A solução é prevenção nas escolas, alcançando a família e tratando os dependentes, só prender e matar criminosos não traz solução.

  3. Falta a presença da família. Hoje não é como antigamente onde os jovens obedeciam os Pais e estudavam até servir o exército, outra escola da vida que formava o caráter e muitos já saiam de lá empregados.
    Hoje a internet, que vende sonhos de consumo que o jovem não pode comprar e a atração dos traficantes fazem com que esse situação ocorra e aumente a cada dia. Dinheiro facil que trás a morte.

Mais Notícias

image

Rádio acorda cidade