Polícia

Polícia reconstitui caso de grávida morta durante discussão com marido em Santo Estevão

O acusado é ex-vereador e ex-chefe de gabinete da prefeitura de Santo Estevão.

06/04/2022 16h39, Por Rachel Pinto

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

Laiane Cruz

Policiais da 1ª Coordenadoria de Polícia do Interior (1ª Coorpin) realizaram na tarde de ontem (5), a reconstituição da morte de Jéssica Regina Macedo Carmo, que no dia 5 de fevereiro deste ano foi atingida com um tiro nas costas no nono mês de gravidez, durante uma discussão com o marido e principal suspeito do crime George Passos Santana, mais conhecido como George Bbreu.

O acusado é ex-vereador e ex-chefe de gabinete da prefeitura de Santo Estevão. Ele segue preso temporariamente no Conjunto Penal de Feira de Santana e mantém a versão em depoimentos à polícia de que o tiro foi acidental.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

De acordo com o delegado Roberto Leal, que coordena as investigações, há muitas divergências nas declarações em interrogatórios prestados pelo investigado e o que foi apurado pela Polícia Civil, sobretudo após o resultado do laudo da necrópsia, que confirmou que a vítima foi alvejada por um disparo a curta distância.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

“A versão de tiro acidental vai totalmente contra às informações prestadas pelo Departamento de Polícia Técnica e pelas investigações das equipes. Por esse motivo, através da delegacia de Santo Estevão, sob o comando do doutor Luís Osório, foi solicitada a perícia e reprodução dos fatos”, informou o delegado.

Conforme o delegado, ao participar da reconstituição, George Breu manteve a versão dada em interrogatórios.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

“Ele mantém essa versão desde a primeira vez que compareceu à delegacia de polícia e agora na reconstituição também. Vamos aguardar a análise da perícia técnica que vai juntar todas as informações e confeccionar um laudo referente a essa reconstituição. Ele se manteve tranquilo durante todo o procedimento.”

Roberto Leal explicou ainda que a segunda prisão temporária está prestes a vencer, e a polícia civil precisa terminar o procedimento no prazo. Além disso, há possibilidade de representação pela prisão preventiva.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

“Ainda estamos no prazo e estamos concluindo o procedimento, e assim que o inquérito for concluído vamos sinalizar pela representação ou não da prisão preventiva. No máximo até amanhã esse inquérito tem que ser concluído para ser encaminhado à Justiça.”

 

Com informações do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade. 

Leia também:

Justiça prorroga prisão de ex-vereador de Santo Estevão acusado de matar a esposa grávida

Preso em Feira de Santana acusado de matar mulher grávida de 9 meses em Santo Estevão

Grávida de 9 meses morre após ser atingida por tiros na cidade de Santo Estevão

Chefe de Gabinete de Santo Estevão diz em depoimento que mulher tentou tirar a própria vida com espingarda

Polícia Civil aguarda laudos periciais para confirmar causa da morte de gestante em Santo Estevão

Familiares de grávida morta em Santo Estevão realizam nova manifestação e pedem prisão do marido

PT anuncia desfiliação de marido de gestante morta em Santo Estêvão

Marido de grávida de nove meses que morreu em Santo Estêvão é exonerado da prefeitura

 

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade