Feira de Santana

Polícia Civil já tem linhas de investigação sobre assassinato de policial militar

Roberto Leal disse ainda que as equipes da Polícia Civil já estão em campo para tentar localizar possíveis testemunhas do fato e também para colher novas informações.

27/02/2020 16h46, Por Maylla Nunes

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Acorda Cidade

Atualizada às 19:23

A Polícia Civil de Feira de Santana está investigando o assassinato do policial militar Antônio José Pereira Braga, 49 anos, que teve o corpo encontrado por volta das 9h, de quarta-feira (26), na Rua Antônio de Santana no bairro Nova Esperança. Segundo o coordenador regional de polícia, delegado Roberto Leal, nenhuma linha de investigação está descartada.

“A arma, veículo e celular do policial foram roubados e é possível a situação do latrocínio. É possível que inicialmente os delinquentes tinham a intenção de roubá-lo e ao descobrirem que se tratava de um policial, agiram dessa forma, como também pode ter sido um crime de execução motivado por uma espécie de vingança ou outra motivação que ainda estamos analisando”, afirmou.

Segundo o delegado Roberto Leal, as informações que foram coletadas e confirmadas através das investigações do Departamento de Polícia Técnica (DPT), levam em conta de que a vítima foi morta por estrangulamento e apontam que os criminosos ainda tentaram atear fogo ao corpo da vítima, porém sem êxito.

“Sabemos, inicialmente, que ele havia chegado do carnaval, estava na residência, saiu e depois disso não foi mais contactado nem por parentes nem por colegas de profissão. Agora nosso trabalho é voltado para a identificação do rastro do veículo dele. Ele saiu com o veículo e queremos entender a motivação do crime. Ele foi morto por estrangulamento, um meio cruel de cometer homicídio e a situação da queimadura foi posterior a morte. A intenção era a ocultação de cadáver, através da destruição por incêndio e a situação da tortura vamos aguardar o laudo definitivo para que a gente possa falar”, destacou em entrevista ao Acorda Cidade.

Roberto Leal disse ainda que as equipes da Polícia Civil já estão em campo para tentar localizar possíveis testemunhas do fato e também para colher novas informações. Ele informou também que teve uma reunião com o comandante de policiamento regional norte, Coronel Luziel Andrade, para que juntos somem esforços na investigação e cheguem o mais rápido possível a solução desse crime.

Sepultamento

O velório e sepultamento do policial militar Antônio José Pereira Braga aconteceram na tarde desta quinta-feira (27) no cemitério Jardim Celestial. Amigos e familiares prestaram as últimas homenagens. O saldado PM Dos Anjos, que é coordenador da Aspra em Feira de Santana, afirmou que a morte do colega de profissão é uma grande perda não só para família e amigos, mas para a sociedade.

“É uma perda grande pra nós, colegas de trabalho. Ele tinha uma atuação muito ativa em Feira de Santana, depois foi para o batalhão de Serrinha. É uma perda para a sociedade, pois é menos um policial nas ruas, menos um policial que atua contra o crime e um policial faz muita diferença. É uma perda para a família, ele deixou dois filhos menores e a esposa. A sociedade precisa refletir o que vem acontecendo na Bahia. É preciso que as pessoas descruzem os braços e comecem a cobrar o que é delas por direito, que é a segurança pública”, declarou ao Acorda Cidade.

Leia também: Corpo encontrado em Feira de Santana com sinais de tortura é de Policial Militar

As informações são do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade 

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade