Feira de Santana

Pais realizam protesto contra fechamento de creche infantil no bairro Olhos D’Água

De acordo com os manifestantes, a secretaria de Educação alega que o local não possui mais estrutura para atender as crianças.

14/02/2022 10h58, Por Gabriel Gonçalves

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

Gabriel Gonçalves

Atualizada às 14h25

Pais voltaram a se reunir na manhã desta segunda-feira (14) para realizar uma manifestação contra o fechamento da creche e Pré-Escola Frutos da Terra, localizada no bairro Olhos D'Água em Feira de Santana.

No mês de abril do ano passado, eles já tinham realizado a primeira manifestação, quando a Secretaria Municipal de Educação lançou a proposta em transferir a unidade para o prédio do Centro de Formação da Guarda Municipal no bairro Jardim Acácia.

Mãe de dois filhos, Tamiles Conceição Freitas informou à reportagem do Acorda Cidade que assim como ela, outros pais também não aceitam esta decisão em fechar a creche que realiza um ótimo trabalho na comunidade

Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

"Eu tenho uma filha que já tem 5 anos, inclusive já terminou os estudos aqui, mas ainda tenho um filho de 4 anos, que já tem dois anos na creche. Essa creche tem total estrutura para manter as crianças. Tenho um irmão com 22 anos que estudou na Frutos da Terra e disse que o filho dele também vai estudar. Os meninos são tratados com total respeito, com carinho, com amor, e ainda tem a Associação que ajuda toda a comunidade, oferece cursos para as mães que não trabalham, mas a secretaria de Educação quer fechar. Não podemos aceitar isso, iremos sempre protestar", disse.

De acordo com a mãe de aluno Oseane de Castro, com o fechamento da unidade de educação, a comunidade será prejudicada.

Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

"Eu tenho uma neta de 4 anos que estuda na creche e minha outra neta que hoje tem 6, também estudou. Tenho um filho de 22 anos que também passou por aqui, então são gerações que passam pelo local e esta creche não pode fechar. As mães precisam dessa creche e não vai adiantar mudar para outro local. A professora Marta sempre fez de tudo por esta comunidade e precisamos manter essa escola em atividade", afirmou.

Mãe de uma das crianças, Luciana Magda Oliveira, contou que todo trabalho realizado pela creche é elogiado pela comunidade e destacou a grande perda da unidade.

Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

"Eu gostaria muito que essa creche não fechasse, até porque precisamos manter as nossas portas abertas, é um colégio, uma ótima escola como as outras mães já comentaram. Os professores recebem nossos filhos com tanto amor, meu filho está estudando aqui pela primeira vez, mas percebemos o quanto isso é bom para a comunidade", pontuou.

Para Jaqueline que é mãe e também voluntária da creche Frutos da Terra, o fechamento da unidade vai encerrar com uma grande tradição que foi passada por gerações.

Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

"Infelizmente é um grande prejuízo este fechamento. A gente sabe que quando se fecha uma escola, se abre um ponto de drogas. Eu não quero dizer que as outras creches não são boas, mas aqui é diferenciada. Todas as minhas filhas estudaram aqui e agora quem está estudando, são meus netos. Isso aqui é a extensão da minha casa, são os mesmos valores, os mesmos cuidados. A creche não beneficia apenas os estudantes, mas também toda a família, principalmente as mães que não possuem um trabalho. Até exames médicos, oftalmologistas, óculos para as crianças, a creche conseguia disponibilizar. Eu conclamo que os empresários também possam continuar nos ajudando para continuar investindo aqui neste local. A gente sabe que ainda existe estrutura para receber todas as crianças, não deixa a desejar com o ensino e a Secretaria de Educação precisa ser mais sensível com esta decisão. É necessário ter ética, a prefeitura não pode fechar isso aqui", concluiu.

Ao Acorda Cidade, a secretária municipal de Educação, Anaci Bispo Paim, explicou que as atividades serão suspensas no local, pois a unidade escolar não foi aprovada pelas exigências que são solicitadas pelo Conselho Municipal de Educação.

"Com advento da pandemia, os ambientes escolares que abrigam crianças de 2, 3, 4 e 5 anos de idade e também de anos iniciais e finais, passaram a contar com uma exigência mais cuidadosa com relação ao espaço onde as crianças vão estar estudando. No caso dessa creche Frutos da Terra, esse espaço não foi aprovado pelo Conselho Municipal de Educação e toda a oferta de unidades escolares devem passar pelo Conselho. Passou na primeira vez, passou na segunda vez, agora o Conselho não recomenda por não ter um espaço compatível para permitir que os alunos realizem às suas atividades de aulas e de recreação. Então a ideia será pegar os alunos que estão exatamente nestas unidades escolares, identificamos quais são os locais de moradias de cada um desses alunos, alguns moram no bairro Tomba, alguns moram no próprio bairro Olhos D'Água, outros no bairro da Serraria Brasil e cerca de 17 no bairro Jardim Acácia. Vamos oferecer para as famílias vagas nessas unidades escolares que são do município e que estão localizadas nesses bairros próximos as residências desses alunos, mas em nenhum momento, os nossos alunos ficarão sem ser atendidos. Vamos respeitar as exigências legais que são estabelecidas pela vigilância sanitária a partir dos protocolos sanitários e pela recomendação do Conselho Municipal de Educação . As condições oferecidas pela creche Frutos da Terra, não atendem mais as exigências legais estabelecidas", disse.

Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

Com informações do repórter Ney Silva do Acorda Cidade

Leia também: Escola Monsenhor Mário Pessoa ofertará turmas para o ensino fundamental I em 2022

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade