Brasil

O turismo de luxo no Brasil remodela-se com foco no viajante nacional

Com restrições sanitárias provocadas pela Covid-19 e economia instável, viajante brasileiro optou por conhecer pontos turísticos de luxo no Brasil com hospedagem adaptada à nova realidade.

25/11/2021 09h41, Por Gabriel Gonçalves

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Acorda Cidade

Um dos setores mais afetados em todo o mundo no ano de 2020, em razão da pandemia do Covid-19, foi o setor de turismo. Estimativas da Kinsey & Company mostram que a recuperação do setor será lenta e só voltará aos níveis de 2019 a partir de 2024.

Em 2019, a indústria do turismo representou na economia mundial uma receita global de US$ 5,9 trilhões – com curva ascendente no nicho de luxo, que movimentou sozinho US$ 831 bilhões.

Com esse cenário, é claro que as empresas se adaptaram rapidamente ao novo modo de viajar e as preferências dos turistas também sofreram alterações, principalmente na forma de transporte e nas acomodações.

Como a maioria das pessoas não viajou ao longo de 2020, o chamado mercado de turismo de luxo mostra-se otimista para 2021, fato apontado durante a ILTM World Tour 2020, o maior e mais importante evento do setor, realizado em dezembro de 2020, deixando evidente que o turista de luxo segue viajando, ainda que com menos frequência do que o fazia antes da pandemia.

Porém agora com outros cuidados, como hospedar-se por mais tempo em um mesmo destino, e dessa forma os hotéis passaram a investir mais em tecnologia, segurança e cuidados – tudo para atender à nova realidade de home office e ensino a distância para muitas pessoas.

No Brasil, o turismo de luxo é focado no viajante estrangeiro, que, mesmo com nossas fronteiras abertas, com as exigências sanitárias vigentes e com a nossa moeda cada vez mais desvalorizada diante de outras, ainda vai demorar muito para visitar nosso país, porém o turismo de luxo brasileiro encontrou uma grande chance com o turista do próprio país, que agora prefere viagens mais próximas de casa e selecionando cuidadosamente a sua hospedagem.

Dessa forma, o turismo de luxo nacional se beneficia muito, como visto nas viagens para a Amazônia, que antes eram disputadas pelos estrangeiros, assim como as reservas de passagens para Fernando de Noronha – hoje, lugares muito buscados pelos turistas brasileiros.

Como foi discutido na ILTM 2020, os hoteleiros do mundo todo foram unânimes ao afirmar que o foco agora está no hóspede.

"As pessoas estão ansiosas, é claro; e, através da personalização do atendimento, conseguimos garantir que relaxem e realmente aproveitem suas viagens", defendeu Helen Smith, gerente de experiências do cliente, na Dorchester Collection.

Após esse período de pandemia, os hotéis e prestadores de serviços preservaram o contato com o turista de maneira mais ativa, ou seja, antes, durante e depois da viagem.

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Captcha

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade