Artigo

O mundo vai acabar?

É mais importante saber que o Cristo gosta de nós, naquilo que estamos fazendo, do que imaginar as coisas que vão acontecer no fim do mundo.

19/11/2021 10h57, Por Kaio Vinícius

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Os cristãos e judeus, diferentemente de outras religiões, esperam um fim definitivo do mundo. Se o mundo teve um início, obviamente, terá também um fim. O mundo vai acabar. Não devemos encarar essa verdade com medo, mas com esperança e fé. A Bíblia nos garante que haverá o fim do mundo.

DEVEMOS levar muito a sério duas palavras de Jesus: “O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não passarão”. E, por outro lado: “Esse dia e essa hora ninguém conhece, nem os anjos no céu, nem o Filho, ninguém, senão o Pai” (Mc 13, 31-32). Portanto, não compete a nenhum ser humano determinar quando será o fim do mundo.

JESUS, para explicar o fim do mundo, conta uma parábola. É como alguém que parte em viagem: confia sua casa aos empregados. Ele pode voltar a qualquer hora, em plena noite ou de madrugada, mas espera encontrar cada um ocupado com sua tarefa. É necessário vigiar sempre. O que importa não é o acontecimento em si, mas a atitude que essa expectativa provoca em nós: a vigilância.

ESPERAR alguém pode ser tão cativante quanto estar com ele/ela. Poder esperar o Cristo já é uma grande graça, uma grande alegria. O desejo do reencontro nos dá força e energia, nos faz viver. É mais importante saber que o Cristo gosta de nós, naquilo que estamos fazendo, do que imaginar as coisas que vão acontecer no fim do mundo.

O MEDO, diante do fim do mundo, vem, muitas vezes, de quem não está vivendo em paz com Deus. São Paulo insiste que não se deve especular a respeito: esse dia vem como um ladrão, de noite, quando ninguém espera. E adverte alguns fiéis de Tessalônica dizendo que, em vez de perder tempo com especulações sobre o fim do mundo, procurem praticar boas obras.

NÃO SE PREOCUPAR com o fim do mundo não significa acomodação ou falta de fé. Significa, que temos Cristo tão presente em nosso desejo de viver com Ele, que estamos em prontidão todos os dias de nossa vida. A vigilância do cristão não consiste em calcular a data do fim do mundo, e sim, em ter sempre sua tarefa pronta para entregá-la, com carinho, ao Mestre Jesus.

Dom Itamar Vian
Arcebispo Emérito
[email protected]
 

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Captcha

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade