Política

Novo secretário de Meio Ambiente relembra passagem pelo órgão há mais de 10 anos

A posse será realizada na próxima quinta-feira (31).

25/03/2022 17h28, Por Maylla Nunes

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

O mais novo secretário municipal de Meio Ambiente de Feira de Santana, Antônio Carlos Daltro Coelho, já foi apresentado desde a última terça-feira (22), quando em edição do Diário Oficial, foi divulgada a exoneração do seu cargo de Diretor-Presidente da Diretoria Executiva da Fundação Municipal de Tecnologia da Informação, Telecomunicações e Cultura Egberto Tavares Costa, para assumir a vaga deixada por Cleane dos Santos Carneiro, que ocupava interinamente a pasta da Semmam.

Em entrevista ao Acorda Cidade, Antônio Carlos Coelho, relembrou a passagem que já teve pelo órgão, quando foi criado no ano de 2008.

"A Secretaria Municipal de Meio ambiente e Recursos Naturais foi criada pelo então prefeito José Ronaldo de Carvalho, através de um Projeto de Lei encaminhado à Câmara Municipal no ano de 2008. Nós éramos vereadores na época, e aprovamos esse Projeto. Dias depois, o Prefeito José Ronaldo de Carvalho me convidou para assumir a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e assim fizemos. Passamos oito meses no governo dele instalando a secretaria, inicialmente no primeiro andar da prefeitura e a convite do prefeito Tarcízio Pimenta, permanecemos por quatro anos na secretaria onde instalamos em uma daquelas artérias do bairro da Kalilândia. A Secretaria de Meio Ambiente, ela tem como função principal, preservar a vida, tomar medidas que possam dentro da lei, do que está estabelecido pelo código de Meio Ambiente do município de Feira de Santana, e também medidas fiscalizadoras e punitivas até de acordo com o código para que aqueles que transgridam o código ambiental, para aqueles que ameaçam a vida e danificam o meio ambiente", destacou.

De acordo com o novo secretário, é uma honra poder voltar a assumir esta pasta, mas segundo ele, sai com o coração partido em deixar a Fundação Egberto Costa.

"É uma secretaria muito importante e sentimos muito a vontade de retornar a secretaria, apesar de deixar a Fundação Municipal Egberto Costa assim com coração meio partido, porque estou aqui há nove anos. Consegui formar uma equipe muito competente, realizamos e implantamos aqui eventos da nossa grade cultural, inúmeras comemorações culturais, curso de poesias, mas infelizmente não vamos continuar porque o prefeito Colbert Martins nos convidou para outra missão, confiou o nosso nome para ficar a frente da titularidade da pasta e com isso, eu me sinto muito honrado, pois finalmente ele reconheceu a minha capacidade como gestor público e vou dar tudo de mim para que a gente possa, junto com apoio da imprensa, com o apoio das faculdades, das nossas universidades, enfim, de todos os segmentos da comunidade de Feira de Santana, que possamos estabelecer um pacto de proteção à vida no município de Feira de Santana", destacou.

Antônio Carlos Coelho também foi vereador por oito mandatos e relembrou a trajetória.

"Nós tivemos oito mandados, foram 32 anos na Câmara de Vereadores, eu sou o único na história de Feira de Santana até hoje, e fomos presidente da Câmara por quatro vezes durante oito anos e na verdade essa política ambiental, eu já venho exercendo há muitos anos desde quando vereador. É uma matéria que me empolga muito, a matéria que eu gosto e quando eu não era presidente da Câmara, eu era presidente da Comissão de Meio Ambiente e Direitos Humanos e eu sempre tinha ao meu lado, o meu companheiro Messias Gonzaga que era minha cadeira cativa nesta comissão de Meio Ambiente", concluiu. (Por Gabriel gonçalves, com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade)

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade