Feira de Santana

MP recomenda que SMT aguarde término dos recursos antes de autorizar Detran a vincular multas ao licenciamento

A recomendação foi aceita pelo superintendente municipal de trânsito, Maurício Carvalho.

03/04/2019 07h07, Por Andrea Trindade

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

Andrea Trindade

Após recomendação do Ministério Público Estadual, por meio do promotor Tiago Quadros, a Superintendência Municipal de Trânsito (SMT) vai suspender do sistema todas as informações que “autorizam” o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) a vincular multas ao licenciamento de veículos antes de o condutor finalizar o processo administrativo, que é dividido em três fases: Defesa, Recurso à Jari (Junta Administrativa de Recursos de Infrações), e Recurso ao Cetran (Conselho Estadual de Trânsito).

A recomendação foi aceita pelo superintendente municipal de trânsito, Maurício Carvalho. Por meio de ofício ao MP, ele “concedeu efeito suspensivo automático, para todas as infrações com recurso protocolado, e ainda que o julgamento na Jari, seja pelo indeferimento, será mantido o efeito suspensivo até que se finde o prazo de recurso ao Cetran”.

O superintendente destacou que a SMT não possui autonomia na vinculação das multas a quaisquer procedimentos administrativos, muito menos à vinculação das multas a licenciamento, sendo essa competência exclusiva do Detran.

A recomendação ocorre após o Ministério Público apurar que estavam ocorrendo a vinculação das multas de trânsito ao Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) antes de ser encerrado o processo administrativo, contrariando o artigo Art. 284, § 3 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). 

§ 3º Não incidirá cobrança moratória e não poderá ser aplicada qualquer restrição, inclusive para fins de licenciamento e transferência, enquanto não for encerrada a instância administrativa de julgamento de infrações e penalidades. (Incluído pela Lei nº 13.281, de 2016) (Vigência)

Na recomendação, o órgão solicitou à SMT que orientasse aos responsáveis pela pelo lançamento das informações no sistema a aguardar o término do processo administrativo para registrar as informações pertinentes a vinculação das multas de trânsito como forma de cumprir o artigo citado. 

O promotor estabeleceu o prazo de 30 dias para que a SMT comprove as providências adotadas, mediante a remessa de cópias de extratos de movimentação dos processos administrativos referentes a aplicação de multas.

Sobre os lançamentos das informações no sistema, o superintendente afirmou que o município de Feira de Santana vem seguindo rigorosamente todas as resoluções deliberações e portarias do Código de Trânsito Brasileiro, a cerca do processamento das infrações de trânsito. Ele destacou também que todos os procedimentos e registros na base de dados do Estado da Bahia e Registro Nacional de Infrações de Trânsito (Renainf), seguem o Manual de Infração de Trânsito Versão 5.2 – Mercosul, expedido pelo Detran. Em resumo, na ocorrência de infração de trânsito, o município envia os dados da infração (placa, marca, modelo, data, hora, local e código da infração) e, em retorno, recebe os dados do veículo e do proprietário.
 

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade