Feira de Santana

Motoristas de vans do transporte intermunicipal reclamam de prejuízos com mudanças de pontos de paradas

Eles reclamam que no ponto do Shopping Popular, por exemplo, não há nenhuma estrutura como cobertura ou assento para os passageiros.

05/01/2022 12h43, Por Rachel Pinto

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Rachel Pinto

Motoristas de vans que fazem o transporte intermunicipal de cidades como Santo Amaro, Terra nova, Cachoeira, Conceição do Jacuípe, São Gonçalo dos Campos, entre outras, estão insatisfeitos com a mudança dos pontos de paradas que começa a valer a partir desta quarta-feira (5). Segundo eles, essa determinação está prejudicando a categoria e também os usuários do sistema.

A determinação da prefeitura é que os veículos que acessam o município pela BR-324 deverão parar no ponto ao lado do terminal de transbordo da Avenida Nóide Cerqueira, sendo assim proibidos de trafegarem pela Avenida Presidente Dutra. Já os condutores que acessam a cidade pela BR 116 – Sul, estes terão com ponto de parada o Shopping Popular Cidade das Compras.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

Os veículos que vierem da BA-502, que o acesso era pelo bairro Tomba, devem seguir pela Avenida Sudene/CIS, pegar a Eduardo Fróes da Mota (Anel de Contorno) e utilizar o viaduto Portal do Sertão como acesso à av. Presidente Dutra até chegarem na av. Olímpio Vital.

O motorista Ivanildo da Glória Araújo Associação dos Motoristas de Kombi de Conceição da Feira, conhecido como Dingo, disse que as mudanças de ponto ocorreram de surpresa e estão desestruturando motoristas e passageiros em todos os sentidos.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

“Financeiramente, através do combustível e o aumento da rota. Mas, a parte mais prejudicada foi o usuário do transporte porque às vezes o passageiro pega o carro com o dinheiro curto e malmente tem o dinheiro da passagem, e quando ele salta no local que fica de difícil acesso chegar aonde ele quer ir fica mais longe ainda”, frisou.

Ivanildo contou que parava na Rua Papa João XXIII e soube da mudança através de uma ligação. Segundo ele, participou de uma reunião e nesta ficou definida outra reunião para discutir outros itens da pauta, porém até este momento o novo encontro não ocorreu.

Josman Silva, presidente da Associação dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários de Cachoeira, declarou que trabalha fazendo o transporte municipal há 25 anos e a mudança nos pontos trouxe prejuízos financeiros, de infraestrutura e também riscos na segurança das pessoas.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

“O transporte hoje é regulamentado pela Agerba, que foi uma luta. Temos um ponto fixo e em nenhum momento houve discussão para definir o nossos lado. Fazia ponto na Rua Papa João XXIII e agora vou para o Shopping Popular. É um prejuízo total. Nós tínhamos uma vida estável, com um estacionamento a 500 metros do ponto, uma sala de conforto e toda uma estrutura. Hoje estamos aqui e nos deparamos com fezes, urina no meio da rua, sem um abrigo para os passageiros e nem um assento”, lamentou.

Josman informou que recebeu o comunicado sobre a mudança no dia 20 de dezembro, no dia 21 retirou a placa do local e no dia 23 alguns vereadores de São Gonçalo se reuniram com os motoristas, foi feito um requerimento para ser enviado ao executivo de Feira de Santana, mas até o momento não há resposta. Ele comentou que espera que a situação seja resolvida de forma ordeira e com diálogo.

Na manhã de hoje, alguns motoristas de vans intermunicipais pararam em frente a prefeitura como forma de se manifestarem contra a mudança dos pontos.

Leia também: Transporte intermunicipal tem novos pontos de parada a partir desta quarta-feira (5)

Ao Acorda Cidade, a SMTT enviou a seguinte nota:

Nota de Esclarecimento

A Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) esclarece que a Prefeitura de Feira publicou, no dia 23 de dezembro de 2021, o decreto n. 12.504 regulamentando os novos pontos de parada para embarque e desembarque do transporte regular intermunicipal.

Ainda, os responsáveis por estas linhas e veículos foram convocados para participarem de reunião e dialogaram com o poder público sobre as determinações e ajustes. O encontro está registrado em ata e teve a presença do secretário da pasta, Saulo Figueiredo.

A ação do Governo Municipal tem como objetivo combater os transtornos causados pelo grande número de veículos que circulam na região central de Feira (sendo cerca de 1.200 vans e micro-ônibus) e planejar de forma integrada mobilidade sustentável ao direito do cidadão à cidade.

O visitante também tem a vantagem de se deslocar rapidamente até o Centro através da linha Expresso Novo Centro, pagando uma tarifa de apenas R$ 0,50.

Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT)

 

 

Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade
 

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade