Moradores de Humildes fazem manifestação e clamam por Justiça

Estudantes e moradores de Humildes se reuniram na praça principal do distrito na manhã desta sexta-feira.

25/09/2009 11h01, Por Dilton e Feito

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Estudantes e moradores de Humildes se reuniram na praça principal do distrito na manhã desta sexta-feira (25), em uma manifestação contra a morosidade nas investigações do assassinato da servidora pública Nadja Suely Araújo, 43 anos, e sua filha Vitória, 12. O fato ocorreu no dia 27 de agosto, na estrada velha de Humildes, próximo à BR-324. 

O protesto foi marcado pela emoção, principalmente dos familiares das vítimas. “Entrego tudo a Deus e à Justiça”, disse o pai da menina, João Brandão. Já Itaracy Paim Brandão, tia de Vitória, pediu a colaboração de pessoas que tenham conhecimento de qualquer informação que possa ajudar nas investigações. “O assassino não pode ficar impune”, apelou.

A manifestação durou boa parte da manhã. Faixas e cartazes espalhados na estrada e na praça do distrito indicavam o local do assassinato, com dizeres demonstrando solidariedade e pedindo justiça. Nadja estava levando a filha para a escola, em Feira de Santana, quando foi surpreendida por dois homens em um carro, da marca Fiat Strada, que deflagraram os tiros.

A funcionária pública morreu no local e a menina foi baleada. O tiro atingiu a medula. Vitória foi levada para o Hospital Geral Clériston Andrade, vindo a falecer 21 dias depois.  Os crimes está sendo investigado pela Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam).

Madalena de Jesus

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade