Bahia

Moradores de Amélia Rodrigues chamam atenção para abertura de retorno durante visita do governador

O assunto está sendo debatido há vários meses.

12/05/2022 12h59, Por Rachel Pinto

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Rachel Pinto
 

Os moradores de Amélia Rodrigues aproveitaram a visita do governador Rui Costa para entrega de obras de abastecimento a cidade nesta quinta-feira (12) e reivindicaram sobre a abertura do retorno sentido Salvador. Eles informaram que o retorno mais próximo é no município de Santo Amaro e isso tem dificultado bastante a vida de todos.

O morador Thiago Conceição Santos relatou que que os moradores já vem reivindicando sobre o assunto há vários meses e querem o direito de ter um retorno digno.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

“O que nós temos é um ‘mata burro para passar’, fica surreal e não tem condições, sem contar o risco. Passarela já foi feita aqui, mas o nosso foco hoje é o retorno”, disse.

Valdeci Nascimento do Santos, outro morador de Amélia Rodrigues relatou que com a falta de um retorno adequado, muitas pessoas se arriscam em atalhos e acabam se acidentando. Segundo ele, vários acidentes já aconteceram e inclusive o seu pai foi uma dessas vítimas.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

“Já houve várias mortes e meu pai mesmo já sofreu acidente aqui, depois desse acidente ele ficou 5 anos tentando reagir das sequelas e veio a óbito no ano passado. Nós estamos lutando por que tem um descaso imenso entre via Bahia e Agência Nacional de Transportes Terrestes (ANTT). A Via Bahia já passou para a comunidade que não depende dela, depende da ANTT, a gente já se reuniu com a ANTT, a Via Bahia e o Ministério Público, e continuamos brigando por que é um direito da nossa comunidade. Nosso direito de ir vir está sendo ceifado, por simplesmente um desleixo, uma briga entre eles. Por uma variação quinquenal, a comunidade não tem nada ver com essa variação, mas está sofrendo e quase toda semana tem um acidente com vítimas”, afirmou.

Valdeci acrescentou ainda que sem o retorno próximo, há dificuldade de acesso para serviços essenciais como banco, farmácia, hospital e mercados, pois ficam em outra área da cidade. Ele frisou que os moradores aproveitaram a visita do governador para dar mais visibilidade a causa.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

“Que ele tenha um olhar mais crítico, que venha avaliar a nosso lado, por que aqui é uma briga da comunidade, não é um movimento político, hoje tem alguns deputados que estão correndo atrás que estão vindo até nós, por que o nosso movimento graças a Deus é ordeiro. Os deputados estão querendo se aproximar para apoiar e é bom, por que acaba tendo um acesso a Brasília que a gente não tem, não temos acesso a Câmara de Deputados, mas eles têm, então temos que pincelar o que nós estamos vivenciando para que a nossa situação melhore”, comentou.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

O governador Rui Costa pontuou em seu discurso que tem observado a população reclamar de coisas simples como o retorno de Amélia Rodrigues e na opinião dele, isso é fruto da incompetência do governo federal em resolver essas questões.

Ele salientou que a via em questão trata-se de uma BR Federal, a concessão é da ViaBahia e gestão é feita pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

“O estado da Bahia não tem nenhuma interferência direta, quero deixar claro isso. O nome da empresa é ViaBahia mas não tem qualquer relação de subordinação ou de obediência ao governo do estado”, encerrou.

O Acorda Cidade entrou em contato com a ViaBahia e aguarda o retorno.

Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade
 

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Captcha

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade