Força Tarefa

Militares deixam a Bahia com destino ao RJ, para auxiliar nas buscas em Petrópolis

Profissionais do Corpo de Bombeiros e do Graer embarcaram às 8h deste sábado (19), sem data prevista para voltar.

19/02/2022 09h34, Por Gabriel Gonçalves

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

Acorda Cidade

Equipes baianas do Corpo de Bombeiros Militares e do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer) embarcaram, na manhã deste sábado (19), para o estado do Rio de Janeiro, com objetivo de reforçar as buscas por vítimas da tragédia causada pelo temporal em Petrópolis. Até as 9h deste sábado, o número de mortos chega a 136, e mais de 200 pessoas estão desaparecidas.

O grupo é composto por 12 bombeiros e cinco policiais militares. Eles partiram do Graer às 8h e vão desembarcar no Aeroporto Internacional Tom Jobim, conhecido como Galeão, na capital do estado. Depois seguem de carro para Petrópolis, na região serrana. No total, a viagem dura aproximadamente quatro horas, e a expectativa é de que os baianos já estejam em campo no início da tarde.

Não há previsão de retorno das equipes para a Bahia. "A depender do evoluir das buscas, é que vai se definindo o momento de retornarmos. Por enquanto, não temos nenhuma previsão", disse o capitão Márcio Estrela, do Corpo de Bombeiros.

Segundo ele, os 12 bombeiros vão se dividir em duas equipes, que usarão equipamentos específicos e de alta tecnologia para este tipo de resgate. Entre eles, está uma câmera utilizada em estruturas ultra colapsadas.

O material é de última geração e tem microfone com alta sensibilidade e capacidade de gravação com infravermelho. Desse modo, conforme o capitão, oferece a possibilidade de contato visual e verbal com alguma vítima que esteja soterrada por escombros.

Os profissionais atuaram recentemente, nas fortes chuvas que atingiram vários municípios de diferentes regiões da Bahia. Ao menos 166 cidades ficaram em situação de emergência, no final do ano passado. Mais de 850 mil pessoas foram atingidas de alguma forma e 26 pessoas morreram.

Nesta operação, os baianos puderam contar com apoio de miliares do Rio de Janeiro. "A equipe dará todo o apoio possível aos bombeiros militares do Rio de Janeiro. Vamos apoiar governo do estado Rio, assim como fomos apoiados na enchente tivemos no sul e extremo sul", afirmou Estrela.

Alguns dos militares da Bahia que estão nesta missão atuaram também na tragédia de Brumadinho, em Minas Gerais, há três anos. Para outros, no entanto, esta é a primeira missão fora do estado. Um deles é o soldado José Santana.

"Deixo a Bahia com muita satisfação de poder contribuir e muita tranquilidade e confiança na equipe. O Corpo de Bombeiros está mandando uma equipe altamente treinada e capacitada, então, apesar de ser a minha primeira missão fora, estou totalmente confiante em poder ajudar".

 

 

Fonte: g1

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade