Marcação cerrada

Fernando de Fabinho poderá sair candidato à reeleição para "marcar" José Ronaldo.

10/04/2010 às 09h35, Por Dilton e Feito

Compartilhe essa notícia

Foto: Divulgação

Um passarinho cantou que o governador Jaques Wagner (foto) deve estar chamando Fernando de Fabinho a qualquer momento para incentivá-lo a se candidatar à reeleição. O objetivo é fazer marcação cerrada em José Ronaldo em meio de campo. Isso, no caso do ex-prefeito decidir pela candidatura a deputado federal.

Depois da Micareta

Foto: Divulgação

O mistério sobre o futuro político do ex-prefeito José Ronaldo (foto) está perto de ser desvendado. Ele mesmo disse que logo após a Micareta vai anunciar se disputará uma vaga na Câmara Federal ou se fará composição na chapa majoritária para o Senado, ao lado do ex-governador Paulo Souto, pela coligação do DEM/PSDB. O anúncio era esperado para hoje (10), mas José Ronaldo preferiu aguardar a passagem da festa.

E o recado?

E por falar em José Ronaldo, ele garantiu que não mandou recado quando falou, na Câmara Municipal, que nunca traiu ninguém e que sempre resolve as coisas “de frente, olho no olho”. A declaração do ex-prefeito gerou especulações sobre o destinatário do recado. Alguns apostam que o recado foi para Fernando de Fabinho, mas tem quem ache que o alvo de José Ronaldo era o prefeito Tarcízio Pimenta.

Cheiro de rompimento

Dessa vez não teve dúvidas. O ex-prefeito José Ronaldo não mandou recado nenhum. Pelo contrário, ele foi bem direto nas críticas ao apoio do Governo do Estado ao Governo Municipal. Disse que R$ 350 mil não é nada para Feira de Santana e criticou o governador Jaques Wagner com gosto de oposição. Lá na ponta está o prefeito Tarcízio Pimenta, que tem outra opinião sobre o apoio da esfera estadual. Parece que tem cheiro de rompimento por aí.

Troca de figurinhas

Ao receber a Comenda Francisco Pinto, o ex-prefeito José Ronaldo contou que nos últimos 10 anos, inclusive no período de seus dois mandatos, manteve ótimo relacionamento com o ex-deputado e ex-prefeito de Feira de Santana, que dá nome à honraria da Câmara Municipal. “Trocamos muitas figurinhas”, disse José Ronaldo, destacando que “inegavelmente, Pinto é um homem que tem história na política de nosso país”.

Visita ao rei

Um fato curioso aconteceu esta semana no cenário político de Feira de Santana. O presidente estadual do PSDB, Antônio Imbassahy fez uma demorada visita ao empresário Nelson Roberto, o Rei Nelsinho. A candidatura de Nelsinho vem sendo anunciada há algum tempo e agora com esse acontecimento não há mais dúvidas. O empresário deverá disputar uma vaga na Assembléia Legislativa.

GBarbosa é Top

O GBarbosa foi a marca de supermercado mais lembrada pelas pessoas ouvidas pelo instituto de pesquisa Painel Brasil em Feira de Santana durante todo o mês de outubro de 2009, para o prêmio Top Of Mind. A premiação aconteceu quarta-feira passada (7), em solenidade festiva no Spazzio Tutti, quando a rede foi representada pelo o gerente regional João Américo Santos. A rede conta com sete lojas estrategicamente distribuídas na cidade. A direção avalia que a atenção à cultura local tem surtido resultados positivos e nítidos entre os feirenses, que deram o prêmio à empresa.“Atingimos a mente e o coração dos nossos clientes através do trabalho das pessoas que fazem o GBarbosa”, diz Fernando Nadalini, diretor de Marketing e Comunicação. 
 
Traição e grosseria

“Essa pergunta você não tem que dirigir a mim e sim ao senador”, a resposta, curta e grossa, foi do ex-governador Paulo Souto ao questionamento do radialista Josse Paulo sobre o afastamento do senador César Borges de sue grupo político. Paulão pediu que ele avaliasse a traição de Borges e ele não contou dois tempos. Pulou fora de forma mal educada. Inventaram essa história agora de mandar perguntar. Paulo Souto está perdendo um companheiro de chapa importante, foi questionado e teria que responder ou dizer que não responderia, mas de outra forma. Perdeu o equilíbrio e foi mal educado.

Perguntas e respostas

A seguir, as perguntas do radialista Josse Paulo que tiraram o equilíbrio do ex-governador Paulo Souto e as respostas do PR-ecandidato do DEM ao governo da Bahia.

Pergunta – Como o senhor explica a traição de César Borges, que viveu ao lado de ACM e Paulo Souto e hoje deixa toda esta identidade?
Resposta – Essa pergunta você não tem que dirigir a mim e sim ao senador.
Pergunta – O senhor não fala porque tem medo de não dar certo a aliança lá e ele retornar e beneficiar a sua candidatura?
Resposta – Não tenho medo de nada. Não é um problema nosso, é um problema do PR, do PT e de outros partidos.

 

Compartilhe essa notícia

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

image

Rádio acorda cidade