Educação

Intercâmbio reuniu jovens da Bahia e Sergipe em Salvador

Ação da Cáritas Nordeste 3 incentiva participação política de juventudes nas comunidades

11/04/2022 15h15, Por Kaio Vinícius

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

Acorda Cidade

Integrar e politizar jovens e adolescentes da Rede Cáritas Brasileira Regional Nordeste 3 foi um dos objetivos do Intercâmbio de Juventudes realizado neste final de semana, nos dias 8 e 9 de abril, na capital baiana. A iniciativa que faz parte do Programa Infância, Adolescência e Juventudes (Piaj) ocorreu na Casa de Retiro Sagrada Família Direção Padres Vocacionistas e contou com programação vasta incluindo análise de conjuntura política, rodas de conversa e palestra sobre navegação segura e violação de direitos.

Para a assessora regional na Cáritas Nordeste 3, Inéria Florinda, o evento foi providencial devido ao cenário que o país atravessa. “Para a Cáritas e para o momento atual é um marco depois de dois anos de pandemia conseguimos reunir as diversas juventudes totalmente disponíveis para dialogar sobre temas emergentes e escancarados com a Covid-19. É a juventude quem faz a diferença e convoca seus pares para dialogar conosco e discutir questões importantes no que tange à garantia de direitos”, avalia.

Com o tema “Participação política, justiça social e direitos humanos” o evento proporcionou ao público uma análise de conjuntura política mediada pelo Frei Felipe, Franciscano, pernambucano natural de Triunfo e radicado em Salvador que destacou o neoliberalismo como fenômeno que sustenta o capitalismo na América Latina e exclui pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Ainda no primeiro dia de intercâmbio, estimulando a politização das juventudes, o amigo da Cáritas e advogado, Marcus Magalhães, em sua explanação durante a roda de conversa “Participação nos espaços de incidência política e garantia de direitos” tratou de temas fundamentais como o plano plurianual, advocacy [mobilização para incidência política] e conferências, cuja participação dos jovens é urgente. O jurista abordou ainda o Estatuto da Criança e do Adolescente (Eca) e diretrizes orçamentárias.

A jovem Beatriz Ewellyn Guedes, natural de Capela (SE) comemora a oportunidade de participar do encontro. “Foi uma experiência incrível por conhecermos pessoas novas do nosso estado e da Bahia. Acho muito importante a discussão política entre nós, jovens, pois a mudança que queremos depende de todos e precisamos nos conscientizar para a escolha certa já que nossa decisão vai afetar toda a sociedade”, pontua.

O baiano Fabrício Batista, de Queimadas, integra a Pascom e o grupo de jovens em sua comunidade e alerta para a importância do intercâmbio de experiências entre as juventudes. “Foi um encontro que trouxe várias perspectivas a partir dos jovens da Bahia e de Sergipe com experiências das lideranças e isso é muito importante pois precisamos desse olhar sensível para algumas situações que envolvem a política. Quando os jovens começam a se mobilizar conseguem sim transformar a sociedade que é tão carente de mudanças e avanços”, acrescenta.

Relato de experiências

O intercâmbio foi marcado ainda pela troca de experiências e contou com a participação dos colaboradores da Cáritas Nordeste 3, Vilian Cruz e Alexsandro do Nascimento que fizeram um resgate de suas trajetórias juvenis e apontaram como o engajamento político contribui para o amadurecimento e transformação pessoal e do coletivo. 

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade