Bahia

Instituições de ensino produzem máscara de proteção 3D contra Covid-19 para profissionais de saúde

O projeto colaborativo intitulado Face Shield for Life 3D tem como objetivo o desenvolvimento de protetores faciais para profissionais de saúde que estão trabalhando no combate ao novo coronavírus, visando reduzir os riscos de exposição e garantir o aumento da capacidade de atendimento.

31/03/2020 14h12, Por Maylla Nunes

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Acorda Cidade

Para contribuir com as ações de contenção do contágio pelo novo Coronavírus (Covid-19), um grupo de pesquisadores está desenvolvendo máscaras de proteção individual para profissionais da saúde. A iniciativa é fruto da parceria entre Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (Bahiana), Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ufob), Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC), Instituto Federal da Bahia (Ifba), Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia (SECTI-BA), Instituto Pepo, Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), Mdwood Eextrusion e Injeplast News.

O projeto colaborativo intitulado Face Shield for Life 3D tem como objetivo o desenvolvimento de protetores faciais para profissionais de saúde que estão trabalhando no combate ao novo coronavírus, visando reduzir os riscos de exposição e garantir o aumento da capacidade de atendimento.

O Equipamento de Proteção Individual (EPI) para a face é produzido a partir da tecnologia de impressoras 3D, máquinas primordiais para imprimir por meio de tecnologia tridimensional, também utilizadas na Itália para elaborar materiais que auxiliam o sistema de saúde, criar próteses, peças decorativas e os próprios protetores faciais.

Na UFRB a força-tarefa é supervisionada pelos docentes Nilmar de Souza, Renata Mota, e Karina Kode, e conta com a participação de estudantes do Centro de Ciência e Tecnologia em Energia e Sustentabilidade (Cetens) e do Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas (Cetec).

Segundo o professor Nilmar, está sendo produzido um molde para injeção na indústria com capacidade de fabricação de quatro protetores faciais por minuto, gerando um total de 4 mil unidades por dia. Nilmar de Souza destacou a importância de participar da iniciativa e contribuir na produção de protetores faciais para os profissionais que estão na linha de frente como os maqueiros, enfermeiros e médicos. “A ideia dessa impressão é aumentar a vida útil das máscaras de proteção individual, as máscaras cirúrgicas, para assim auxiliar na proteção dos profissionais de saúde. Iremos montar e higienizar os protetores nesta terça-feira, 31, e provavelmente iniciaremos a entrega ainda nesta semana”, explicou Nilmar, que também é egresso da UFRB e do Programa de Permanência Qualificada da instituição na modalidade residência universitária.

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Captcha

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade