Feira de Santana

Morador do bairro Papagaio reclama de barulho e resíduos gerados por marmorarias

Além de causarem muito barulho, geram resíduos como o pó das pedras que atacam principalmente o sistema respiratório e alergias.

15/06/2022 12h56, Por Rachel Pinto

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Foto: Semam


Emanoel Messias Sá Telles, de 70 anos, morador da Rua Rubens Francisco Dias no bairro Papagaio em Feira de Santana, procurou a reportagem do Acorda Cidade para reclamar de marmorarias que atuam no local e segundo ele, além de causarem muito barulho, geram resíduos como o pó das pedras que atacam principalmente o sistema respiratório e alergias.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

Ele relatou que mora no local há 12 anos e há 10, convive com essa realidade. Recentemente um muro da residência caiu, segundo ele, devido ao forte barulho e ele pede providências das autoridades para resolver o problema.

Outro fator que ele destacou foi sobre os caminhões que transportam o mármore e estacionam em frente as residências. Ele precisou colocar uma corrente em seu passeio para evitar que isso acontecesse.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

“Já estive na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Sedur) e também no Ministério Público Estadual (MPE), a Sedur fez a notificação e o MPE disse que eu teria que fazer um abaixo assinado. Já ficaram interditadas, mas voltaram a funcionar novamente”, declarou.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

O Acorda Cidade entrou em contato com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Sedur) e Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semam) e elas informaram que as mamorarias já foram notificadas, foi pedida a interdição, mas mesmo assim insistem em funcionar. As duas pastas vão atuar agora junto com a Secretaria Municipal de Prevenção à Violência (Seprev) para que a lei seja cumprida.

O Acorda Cidade também buscou contato com as marmorarias no dia da reportagem, mas não teve sucesso. Nesta quarta-feira (15), dia em que a matéria foi publicada, o dono de uma delas entrou em contato com a produção e informou que dará mais esclarecimentos sobre a sua versão do assunto.


Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade.

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  1. Marisabel Oliveira borges disse:

    O que seu Manoel Relatou para a reportagem , são apenas mentiras , o muro foi construído quando eu tinha apenas 13 anos e meu irmão 10 , atualmente tenho 34 , só tinha um terreno ao lado , seu Manoel quando chegou não fez o muro dele , e depois de um certo tempo alugou o próprio terreno para fazer outra marmoraria cujo funcionou por 8 anos , após o inquilino desistir o seu terreno e alugar o do lado , ele começou a briga com as marmorarias , tentou até fazer uma para o filho dele mas não houve sucesso , seu Manoel precisa é de ajuda psicologia pois pelas conversas e falas mentirosas percebo que ele não está bem mentalmente , Está prejudicando vários trabalhadores , país de família , isso é muito injusto ….

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade