Política

Governador comenta preocupação com voos de Feira de Santana

No final do mês de maio a empresa de aviação Azul informou que irá suspender as operações para Feira de Santana a partir do dia 1º de julho.

21/06/2024 às 06h46, Por Jefferson Araújo

Compartilhe essa notícia

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

O governador Jerônimo Rodrigues (PT) se mostrou preocupado com as operações do Aeroporto de Feira de Santana. Em uma entrevista coletiva concedida na manhã desta quinta-feira (20), na cidade de Irará, Jerônimo afirmou que investimentos e serviços para a melhoria da infraestrutura do local estão sendo feitos.

“Essa parte mais de obra, de recurso, de investimento, eu não tenho mais preocupação. Estamos em cima, cobrando. O que estamos fazendo, parte de cercas, pista e tudo mais, está dentro do nosso planejamento. A minha preocupação são os voos”, disse o governador.

Entrega do governo do estado em Irará
Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

No final do mês de maio a empresa de aviação Azul informou ao portal Acorda Cidade que irá suspender as operações para Feira de Santana a partir do dia 1º de julho. Em dezembro de 2023, o Aeroporto de Feira de Santana também enfrentou a suspensão dos voos para a capital baiana após cinco meses da instalação da rota.

Centro de convenções

Enquanto o Aeroporto de Feira de Santana desperta preocupação, o Centro de Convenções no bairro São João dá motivos para Jerônimo ficar animado. O governador se mostrou otimista com o andamento das obras, que têm um prazo de conclusão estabelecido em contrato para ocorrer entre os meses de outubro e novembro deste ano.

“Fiquei muito contente, já vi que tem uns espelhos, toda semana eu peço fotos. Eu me encontrei com o dono da empresa [responsável pela obra] no lançamento do VLT, eu perguntei: posso ir lá em julho? Ele disse: ‘governador, a chuva atrapalha, agora é época de chuva, a parte interna anda, a parte externa não’”, disse Jerônimo.

Apesar de demonstrar interesse em uma finalização mais rápida, o governador afirmou que acredita que as obras no Centro de Convenções serão concluídas dentro do prazo contratual. Jerônimo disse que pretende visitar o local no dia 1º de julho, mas isso só ocorrerá se o presidente Lula não estiver cumprindo agenda oficial na Bahia.

Com informações do repórter Ney Silva do Acorda Cidade

Reportagem escrita pelo estudante de jornalismo Jefferson Araújo sob supervisão do jornalista Gabriel Gonçalves

Leia também: Aeroporto: Azul suspende operações para Feira de Santana a partir de 1º de julho

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Eu acho melhor o senhor olhar pra a BR 324 privatizada no primeiro governo de Lula e Jaques Wagner, e até hoje não passa de uma das piores marmeladas já realizadas pelo partido que só ferra os trabalhadores. Eu teria vergonha de andar nessa pista dizer sou governador.

  2. Feira tem que entender que está distante apenas 100km da capital, e sim, Feira é INTERIOR!!! Como qualquer outra cidade do interior, e nenhuma companhia aérea vai querer operar em uma cidade que não tem demanda para um serviço caro como o aéreo e estando distante apenas 1h30 de um aeroporto internacional.

    Investimento inútil esse. Gastar dinheiro do contribuinte com essa tolice de aeroporto que não tem utilidade.

    1. Você falou sem conhecimento de causa. Vamos aos fatos.

      Campina Grande tem uma população de 402 mil habitantes, menor que a de Feira de Santana (619 mil). Campina Grande está a 127 km de João Pessoa e 260 km de Recife, ou seja, está na área de influência de dois aeroportos e ainda assim tem, em média, 11 voos regulares.

      Caruaru, com 368 mil habitantes, está a 150 km de Recife e também na zona de influência do aeroporto de Recife. Mesmo assim, tem voos regulares e receberá um investimento de 180 milhões de reais do governo federal.

      João Pessoa, que está a apenas 116 km de Recife, também possui voos regulares, apesar de estar próxima de um aeroporto internacional.

      Preferi citar cidades que possuem uma situação econômica pior ou igual à de Feira de Santana para mostrar que a questão não é a distância ou a demanda.

      O argumento de que Feira de Santana está a apenas 100 km da capital e, portanto, não precisa de um aeroporto, é simplista. Não se trata apenas de Feira de Santana, mas da região em que está inserida, que inclui cidades como Serrinha, Conceição do Coité, São Gonçalo dos Campos e Santo Estêvão. Essas cidades, além de Feira de Santana, se beneficiariam de um aeroporto local, sem a necessidade de se deslocar até Salvador.

      Portanto, o investimento em um aeroporto em Feira de Santana não é inútil. Pelo contrário, ele atende a uma demanda regional significativa e facilita o desenvolvimento econômico e a mobilidade de toda a região.

  3. Meus parabéns ao acorda cidade. Nos últimos meses tem intensificado a cobertura e cobrança com relação ao aeroporto. Algo que nossa cidade precisa que funcione.

    Parabéns

  4. O aeroporto de Feira irá mudar de patamar, quando tiver uma pista maior que comporte aviões maiores com destino para Rio e São Paulo, além de uma estrutura de acomodação de qualidade.

  5. Meu caro governador, o problema é que vocês tratam o aeroporto de Feira como plataforma eleitoral, tentando alcançar vôos que jamais decolarão com o candidato a aviador que vocês escolhem para perder as eleições em Feira de Santana de quatro em quatro anos. O aeroporto desta cidade tem que ser um aeroporto de apoio ao de Salvador (ou melhor, ao de Lauro de Freitas). Tem que melhorar esta porca infra estrutura, criar linhas de ônibus que liguem um aeroporto ao outro rapidamente, viabilizar o preço das passagens, entre outras coisas. Enquanto vocês tratarem a cidade como curral, os pecuaristas do ar até cederão a seus caprichos por algum tempo, mas depois desistirão de investir aqui.

Mais Notícias

image

Rádio acorda cidade