Feira de Santana

Faltando um mês para o São João, procura pelos produtos juninos ainda é baixa segundo comerciantes

De acordo com José Rocha, que comercializa espiga de milho, houve um reajuste de preço comparado com o ano passado, que ainda encontrava o produto à R$ 0,50.

24/05/2022 09h22, Por Gabriel Gonçalves

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Foto: Paulo José/Acorda Cidade

Comemorado no dia 24 de junho, o São João reúne diversas comidas típicas como o amendoim, milho, bolos caseiros, canjica, entre outros. Por conta disso, muita gente já começa a se preparar com antecedência para deixar a mesa farta, mas segundo os comerciantes do Centro de Abastecimento de Feira de Santana, a procura pelos produtos ainda é considerada baixa.

De acordo com José Rocha, que comercializa espigas de milho, houve um reajuste de preço comparado com o ano passado, que ainda encontrava-se o produto a R$ 0,50.

Foto: Paulo José/Acorda Cidade

“Esses milhos são de Santo Antônio de Jesus e hoje estou vendendo a R$ 0,70 a unidade. Esse ano está mais caro comparado com o ano passado, que a gente vendia por R$ 0,50, R$ 0,60, mas se o cliente pesquisar aqui, vai encontrar até por R$ 1. A procura ainda está sendo baixa aqui, mas quando já estiver próximo do São João, tenho certeza que vai aumentar o fluxo das pessoas”, informou.

Outro produto que também teve reajuste de preço, foi o amendoim. Segundo Antônio Carlos, conhecido como ‘Passarinho’, a saca do produto em 2021, era encontrada por até R$ 80, mas neste ano, o preço dobrou.

Foto: Paulo José/Acorda Cidade

“A tendência é aumentar a procura quando estiver mais próximo do São João, mas acredito que a partir do dia 1º de junho, vai ter muita gente aqui comprando os produtos. Hoje eu estou vendendo a saca do amendoim por R$ 150, até R$ 140 eu consigo fazer. Essa saca vem com cerca de 60, 70 litros, e apenas o litro sai por R$ 2,50. No ano passado, eu ainda estava vendendo pelo valor de R$ 70, R$ 80, mas neste ano, o preço praticamente dobrou. Hoje o movimento aqui ainda está fraco, mas acredito que amanhã que é quarta-feira, dia de feira, tenha mais movimento”, disse.

Foto: Paulo José/Acorda Cidade

Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade