Feira de Santana

Dia Nacional da Caatinga: Ambientalista alerta para desertificação do bioma predominante em Feira de Santana

A caatinga tem sido ameaçada diante do desmatamento ilegal e degradação do solo.

28/04/2024 às 11h02, Por Maylla Nunes

Compartilhe essa notícia

Bioma caatinga
Foto: Wirestock/ Freepik

Considerado como o bioma predominante em Feira de Santana, a caatinga é celebrada anualmente, no dia 28 de abril. O domínio, que ocupa cerca de 11% também de todo território nacional, ganhou uma data específica em homenagem ao Professor João Vasconcelos Sobrinho, um dos pioneiros nos estudos ambientais no país.

Porém, apesar de sua importância, a caatinga tem sido ameaçada diante do desmatamento ilegal e degradação do solo. Para falar sobre a relevância do bioma, principalmente a Feira de Santana, o Acorda Cidade ouviu o ambientalista e presidente da ONG Feira Viva, João Dias.

Segundo ele, qualquer bioma predominante nas regiões do Brasil são de suma importância para a vida humana. No caso da caatinga, além de possuir uma fauna e flora rica, ela também beneficia os seres vivos a partir de serviços ecossistêmicos.

Ambientalista e presidente da ONG Feira Viva
Foto: Ney Silva/ Acorda Cidade

“O bioma é um complexo que envolve a vegetação e todos os ecossistemas que vivem naquele bioma. Então o Brasil tem alguns biomas com destaque que são a Amazônia, os Pampas, o Cerrado, a Mata Atlântica e a Caatinga. O caso da caatinga é muito importante para nós porque dos oito distritos de Feira, segundo a nossa Universidade Estadual, a Uefs, sete estão no bioma caatinga e o bioma tem influência sobre a vida das pessoas em todo o planeta. Os biomas regem o conforto térmico, os rios, a conservação do solo, a existência dos animais e dentro dos biomas são que os animais compõem o ecossistema e fornecem ao homem os serviços ecossistêmicos. Por exemplo, o mel, as abelhas são ecossistêmicas, aquilo que a gente recebe de graça da natureza é um serviço ecossistêmico. E se esses biomas não estiverem equilibrados, há um desequilíbrio geral que é o que acontece no planeta”, disse.

Assim como citado acima, por possuir uma rica fauna e flora, a caatinga traz consigo árvores exclusivamente brasileiras e medicinais. O ambientalista também aproveitou para destacar as plantas características deste bioma.

“Aqui nós temos plantas características, temos o juazeiro, a quixabeira que aqui tem bastante, a baraúna que deu o nome ao bairro, o ipê que ainda tem na nossa região e a aroeira, que são árvores importantes para nosso bioma. Várias árvores do bioma são medicinais, já se sabe hoje que o ipê-amarelo cura algumas espécies de câncer. Tem uma árvore que o nome é pau santo que é um antibiótico fortíssimo e usava-se no passado para doenças venéreas, tem a aroeira que é anti-inflamatória e as pessoas dizem que também é um estimulante sexual, então várias plantas da caatinga precisam ser valorizadas antes de serem destruídas como vem acontecendo”.

Degradação

Mesmo com uma biodiversidade considerável, o desmatamento e a degradação do solo tem contribuído para a desertificação da caatinga, extinguindo a vida animal e vegetal. Uma das causas que também contribuem com a diminuição deste domínio é a falta de fiscalização de órgãos públicos diante do projeto de lei que estabelece a permanência de 20% da caatinga em fazendas e locais privados.

Bioma caatinga
Foto: Wirestock/ Freepik

“Eu queria chamar atenção porque a Princesa do Sertão está no semiárido e está completamente no bioma caatinga, a gente precisa procurar saber das autoridades quais são as providências que estão sendo adotadas para preservar o bioma. Seria viável procurar a Secretaria de Meio Ambiente, o Inema e o próprio Ministério Público se os 20% do código florestal estão sendo cumpridos. Há uma lei federal que tem que deixar a caatinga em nossas fazendas e elas não estão cumprindo e em decorrência disso, o que pode acontecer, assim como há chuvas, pode acontecer secas. O corpo térmico da cidade, a incidência da luz solar, a formação de chuvas, tudo tem relação com a conservação do bioma. Por isso, é importantíssimo que as autoridades aproveitem a data para refletir”, explicou.

Outro fator contribuinte para a extinção da caatinga são os incêndios e o desmatamento para a retirada ilegal de madeira clandestina para a venda de lenha ou carvão.

O ambientalista ainda finalizou chamando atenção das autoridades e de toda a sociedade para a valorização e defesa da caatinga.

“Tem os incêndios, tem o desmatamento para a retirada de madeira clandestina e um dos piores que acontece no bioma caatinga é o desmatamento provocado por pessoas que produz carvão de forma clandestina. Então, quando você vai a uma pizzaria, é muito importante você saber a origem da lenha, porque a lenha precisa estar licenciada pelo Ibama ou pelo Inema, assim como o carvão. Há uma preocupação apenas com repressão, deixa acontecer para depois tentar corrigir que é o que está acontecendo agora com as chuvas, então, o bioma é preciso cuidar, verificar se a caatinga está sendo respeitada em seus 20% e se não for, os responsáveis precisam ser punidos”, finalizou.

Com informações do repórter Ney Silva do Acorda Cidade

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Pontilhão

Feira de Santana

Pontilhão que liga os conjuntos Feira IX e Feira IV será reconstruído na próxima semana

A informação é do vereador Pastor Valdemir que, em pronunciamento na Câmara, comemorou a execução dos serviços pela Prefeitura na...

23/05/2024 às 17h04

Núcleo Agenda Bahia do Trabalho Decente

Feira de Santana

Núcleo da Agenda Bahia do Trabalho Decente é implantado em Feira de Santana 

A iniciativa do Governo do Estado, visa difundir os princípios do trabalho e obter contribuições para elaboração de políticas públicas....

23/05/2024 às 17h00

‘Café com Aroma de Cidadania’

Feira de Santana

Receita Federal incentiva doações para programas sociais através da declaração do Imposto de Renda; saiba como doar

O prazo para entrega do Imposto de Renda 2024 termina no dia 31 de maio.

23/05/2024 às 16h32

Lei Paulo Gustavo

Feira de Santana

Prefeitura promove oficina de elaboração de prestação de contas da Lei Paulo Gustavo no dias 4 e 5 de junho

As aulas vão ocorrer no Teatro Margarida Ribeiro. O primeiro dia da oficina, dia 4 de junho, será das 8h...

23/05/2024 às 15h51

Presidente do Conselho Tutelar - Antônio de Jesus Correia

Maio Laranja

Conselhos Tutelares apelam à sociedade que denuncie abusos sexuais a crianças e adolescentes

O presidente do Conselho número 2, Antônio de Jesus Correia, usou a Tribuna Livre da Câmara Municipal para falar sobre...

23/05/2024 às 15h26

Taxistas

Feira de Santana

Presidente do Sincaver responde sobre queixas feitas por associação na Câmara: ‘A vistoria é a mesma de 30 anos atrás’

Conforme Liomar Ferreira, as vistorias tem o objetivo de garantir conforto e segurança ao taxista, como também ao passageiro.

23/05/2024 às 12h08

image

Rádio acorda cidade