7 de Abril

Dia do Médico-legista: na hora da perda, eles são os responsáveis por revelar a verdade

São técnicas, autópsias e exames realizados que constatam a originalidade do fim, seja ela acidental, natural ou criminoso. 

07/04/2024 às 07h01, Por Jaqueline Ferreira

Compartilhe essa notícia

DPT - médico - legista - sala de autópsia freepik
Foto: Kichigin/Freepik

Sabe aqueles crimes que ficam em dúvida se a pessoa acusada é culpada ou não? Neste dia 7 de abril é celebrado o Dia Nacional do Médico-legista, profissional necessário no momento em que a vida cede lugar à morte, e essas inquietações ficam para trás através da ciência e da medicina desenvolvida por esses profissionais. Eles são responsáveis por determinar a mais genuína causa do falecimento de uma pessoa. São técnicas, autópsias e exames realizados que constatam a originalidade do fim, seja ela acidental, natural ou criminoso. 

Pensando em homenagear, mas também ressaltar o papel dos médicos-legistas para a sociedade, o Acorda Cidade conversou com Paulo Vinicius Fonseca de Aquino, que nesta data especial, celebra duas vezes, o seu aniversário de 40 anos e a profissão que escolheu. 

Médico-legista
Paulo Vinicius Fonseca de Aquino | Foto: Arquivo Pessoal

Nascido e criado no bairro da Kalilândia, em Feira de Santana, Paulo atua hoje no Departamento de Polícia Técnica (DPT) do município. Ele também é formado em proctologia, onde trabalha em clínicas e consultórios da área.   

“Como todo bom feirense, adoro essa cidade e tenho orgulho de estar prestando esse serviço à comunidade”.

Ele relembrou o período da faculdade, onde a ansiedade tomava conta para pegar uma disciplina para lá de especial, mas também, muito temida entre os estudantes. A Medicina Legal. 

Médico-legista
Paulo Vinicius Fonseca de Aquino | Foto: Arquivo Pessoal

“Sempre todos os estudantes ficavam ansiosos para o momento de pegar essas matérias, porque as aulas práticas era no Instituto Médico Legal Nina Rodrigues, então, a partir dali a gente conhecia a importância da medicina legal, como ela pode interagir com o direito participando ativamente do processo penal”, explicou. 

Além dessa matéria, Paulo Vinicius relembrou o período de seis meses em que pode acompanhar, através de um estágio extracurricular que também realizou na mesma instituição, o cotidiano de um médico-legista. Ele revelou como se consolidou na profissão. 

“Após estar formado e atuando na minha área de especialidade, passei a me preparar para os cursos, uma vez que, a atuação no instituto médico-legal no Brasil ela é exclusiva para peritos oficiais do estado, portanto é preciso ingressar no concurso público da polícia técnica para exercer essa atividade”, relatou. 

Inspirado pela história da medicina brasileira, Paulo lembrou do legado do eugenista Raimundo Nina Rodrigues, considerado o fundador da antropologia criminal no país e um dos primeiros a implementar o serviço médico-legal no estado. Em sua trajetória, o profissional teve o prazer de aprender com os melhores professores do país, especializados na área. 

“A gente sempre procura se inspirar em grandes nomes e a história da medicina legal no Brasil passa muito pela Bahia. O primeiro serviço de medicina legal no Brasil foi criado pelo doutor Nina Rodrigues e funcionava na Faculdade de Medicina da Bahia, ali no Terreiro de Jesus, no Pelourinho. E um discípulo dele, o doutor Oscar Freire, foi da Bahia para São Paulo para montar o primeiro Instituto Médico Legal da capital paulista. Aqui no estado, também tive a honra de ser aluno da doutora Maria Tereza Pacheco, já falecida, mas um grande nome da medicina legal na Bahia. Também fui aluno do professor Genival Veloso França em um curso preparatório, já atuando como médico legista”, relatou.

Um dos desafios apontados pelo médico-legista é a responsabilidade que a profissão requer, principalmente, pelo fato de que muitos desses documentos podem culpar ou inocentar alguém que pode está sendo acusado num inquérito policial.

Cidem
Participação de Paulo no Congresso Internacional de Desastres em Massa (Cidem) na Uefs | Foto: Arquivo Pessoal

“Por isso que sempre exigimos uma contrapartida das autoridades para que nos deem estrutura adequada, condizente com a complexidade do trabalho que a gente faz. O Departamento de Feira é lotado por profissionais de alto gabarito, peritos técnicos, papiloscopistas, peritos odonto legais, peritos criminais, mas nada disso funciona, nada disso é eficaz se não tivermos estrutura adequada para exercer essa função. Estamos sempre cobrando e aguardando essas melhorias no nosso departamento”, ressaltou ao Acorda Cidade.

Para quem deseja seguir a área, o médico indica estudar bastante, se preparar para os concursos e principalmente focar no preparo técnico e psicológico para lhe dar com mortes naturais ou não. 

“É um trabalho onde lidar com a violência nem sempre pode ser fácil. Embora o médico já esteja acostumado a lidar com a doença, com a dor, com o sofrimento, com a morte, isso é muito mais fácil de ser assimilado quando causado por uma doença do que quando causado por outra pessoa. Mas mesmo assim ainda vale muito a pena”, salientou.  

Segundo Paulo Vinícius, o sempre traz um gás a mais para continuar trabalhando com entusiasmo são as histórias que ele acompanha no dia-a-dia. 

“O que mais me apaixona são as histórias. Embora sejam, na maioria das vezes, histórias tristes, já que trabalhamos com os mais diversos tipos de violência contra a pessoa, porém, participar da resolução, da evolução dessas histórias é bem interessante. Não existe dia igual, cada dia é uma surpresa, cada dia são novas histórias surpreendentes, então isso é o que acaba estimulando a gente”.

Em nome de toda a equipe do DPT de Feira de Santana, Paulo agradeceu à lembrança pelo Dia do médico-legista e brincou que, “este é um profissional que ninguém quer conhecer”, mas é fundamental reconhecer quem realiza este serviço importante e revelador que desvenda histórias reais todos os dias. 

Com informações da jornalista Iasmim Santos do Acorda Cidade

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Gostei da matéria,grande jornada desse profissional , parabéns a toda equipe do DPT afinal vcs tem um papel importante na sociedade.

  2. Parabéns aos corpo médico legista do DPT. É de maior importância a atuação do perito médico legal, perito odonto legal e todo os peritos técnicos do IML da Polícia Científica na elucidação dos homicídios na área de atuação na Bahia.

Mais Notícias

Pontilhão

Feira de Santana

Pontilhão que liga os conjuntos Feira IX e Feira IV será reconstruído na próxima semana

A informação é do vereador Pastor Valdemir que, em pronunciamento na Câmara, comemorou a execução dos serviços pela Prefeitura na...

23/05/2024 às 17h04

Núcleo Agenda Bahia do Trabalho Decente

Feira de Santana

Núcleo da Agenda Bahia do Trabalho Decente é implantado em Feira de Santana 

A iniciativa do Governo do Estado, visa difundir os princípios do trabalho e obter contribuições para elaboração de políticas públicas....

23/05/2024 às 17h00

‘Café com Aroma de Cidadania’

Feira de Santana

Receita Federal incentiva doações para programas sociais através da declaração do Imposto de Renda; saiba como doar

O prazo para entrega do Imposto de Renda 2024 termina no dia 31 de maio.

23/05/2024 às 16h32

Lei Paulo Gustavo

Feira de Santana

Prefeitura promove oficina de elaboração de prestação de contas da Lei Paulo Gustavo no dias 4 e 5 de junho

As aulas vão ocorrer no Teatro Margarida Ribeiro. O primeiro dia da oficina, dia 4 de junho, será das 8h...

23/05/2024 às 15h51

Presidente do Conselho Tutelar - Antônio de Jesus Correia

Maio Laranja

Conselhos Tutelares apelam à sociedade que denuncie abusos sexuais a crianças e adolescentes

O presidente do Conselho número 2, Antônio de Jesus Correia, usou a Tribuna Livre da Câmara Municipal para falar sobre...

23/05/2024 às 15h26

Taxistas

Feira de Santana

Presidente do Sincaver responde sobre queixas feitas por associação na Câmara: ‘A vistoria é a mesma de 30 anos atrás’

Conforme Liomar Ferreira, as vistorias tem o objetivo de garantir conforto e segurança ao taxista, como também ao passageiro.

23/05/2024 às 12h08

image

Rádio acorda cidade