Visita Técnica 

CPR-L visita Rádio Sociedade News FM para apresentar Jornada de Comunicação e Mídia Training

A capitã Silvana Mendes explicou que 35 alunos estão participando da capacitação.

12/06/2024 às 15h33, Por Jaqueline Ferreira

Compartilhe essa notícia

Polícia Militar
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

O Departamento de Comunicação Social (DCS) da Polícia Militar do Estado da Bahia tem realizado treinamentos nos comandos regionais para os assessores de comunicação da instituição. O objetivo é mostrar como funciona o trabalho da polícia na área, além de estreitar os laços com a imprensa e a sociedade.

Polícia Militar - Acorda Cidade - Rádio Sociedade News Fm- Capitã PM Do Val - ft Ascom CPR-L-
Foto: Ascom/CPR-L

Na manhã desta quarta-feira (12), policiais que estão participando da Jornada de Comunicação e Mídia Trainer estiveram nos estúdios da Sociedade News FM, para participar do Programa Acorda Cidade e trazer mais essa novidade da corporação para as pessoas.

Polícia Militar
Foto: Iasmim Santos/Acorda Cidade

A capitã PM Silvana Mendes explicou que 35 alunos de várias unidades estão participando da capacitação. Para concretizar o treinamento, a polícia foi até aos agentes da corporação que trabalham na área para colher e trocar informações importantes que podem aprimorar a transmissão da comunicação entre a instituição e a sociedade. 

“Essa é a missão da polícia, estar perto das pessoas, trazer transparência de suas ações e a nossa missão aqui é fazer simplesmente que isso aconteça de uma forma mais técnica. É uma forma de alinhar como as Ascom de cada unidade vão desenvolver suas atividades para estar sempre dentro da transparência, da ética e diretrizes que a PMBA prevê para a parte de comunicação”, disse a capitã Silvana.

Polícia Militar - Acorda Cidade - Rádio Sociedade News Fm- Capitã PM Do Val - ft Ascom CPR-L-
Foto: Ascom/CPR-L

A capitã destacou que o diálogo do rádio com a Polícia Militar tem sido cada vez mais promissor no sentido de aproximar o trabalho desempenhado pelas forças de segurança com a comunidade.

capitã
Capitã PM Silvana | Foto: Iasmim Santos/Acorda Cidade

“A polícia quer falar de suas ações, quer estar perto das pessoas, quer ouvir a comunidade, saber dos seus anseios e colaborar. E a imprensa, o rádio tem um papel muito significativo nesse processo. E essa comunicação amistosa traz resultados bastante significativos. As pessoas tomam conhecimento das nossas ações a partir do que a gente tem a oportunidade de falar, então, quando as rádios, a imprensa de modo geral abre as portas para a polícia, e a gente consegue falar, ajuda bastante no processo de segurança”, contou.

No treinamento realizado é abordado a comunicação organizacional, que traz a apresentação das instituições da PM para outras organizações, jornalismo, assessoria de imprensa, o funcionamento da oratória com a imprensa e a sociedade, através de cursos e oficinas que ensinam a teoria e a prática do fazer comunicação na PM.

O coronel PM Antônio Lopes, comandante do Comando de Policiamento da Região Leste (CPR-L) também participou do programa e falou sobre a importância da atuação de toda a sociedade em prol da Segurança Pública.

coronel
Coronel PM Lopes | Foto: Iasmim Santos/Acorda Cidade

“A Segurança Pública é dever de todos. Quando a constituição diz que é do estado, esse estado é a sociedade, os governos municipal, estadual e federal, é a imprensa. Um conjunto, porque a segurança não é somente as polícias, Civil, Militar, Rodoviária Federal, da Guarda Municipal; esse é um engano que ao longo dos anos, décadas se pregou isso. Segurança é emprego, é renda, educação formal e familiar e isso está faltando aos nossos jovens”, declarou o coronel.

O comandante também reforçou que o treinamento permite uma maior aproximação da PM com a imprensa, o que permite aprimorar o trabalho de segurança da sociedade. Na oportunidade, ele também falou sobre os desafios de comandar o CPR-L. 

Segundo o coronel, há apenas 34 anos, a corporação incluiu mulheres em determinadas áreas da instituição.

“O grande desafio é acolher bem a população, as pessoas, a comunidade. A Polícia Militar, que vai fazer 200 anos, tinha uma postura no passado e estamos transformando isso, acolhendo bem e respeitando o próximo. Eu gosto de dizer que a função da polícia é como se fosse de um cristão, de acolher bem. A PM é dinâmica, ela evolui com o tempo. Nós queremos chegar aos 200 anos acolhendo melhor, aprendendo a respeitar as diferenças”, declarou.

O capitão PM Adler, faz parte do Esquadrão Asa Branca, localizado em Feira de Santana, no antigo Derba, ligado ao Comando Independente de Policiamento Especializado (Cipe/Leste) e também participa da Jornada de Comunicação. Ele trabalha como chefe de Assessoria e Recursos Humanos, atendendo a região leste, mas também o recôncavo, a região da Chapada Diamantina e do oeste da Bahia.

capitão
Capitão PM Adler | Foto: Iasmim Santos/Acorda Cidade

“Embora a população conheça mais o Esquadrão de Trânsito, nós também temos o Pelotão de Moto e Patrulhamento, temos o Grupo de Ações Rápidas e Repressivas Avançadas conhecido como moto patrulhamento tático que é o Garra, além disso, temos o nosso Pelotão de Comando e Serviço que toda unidade tem que é o seu corpo administrativo e que faz o operacional funcionar”, explicou o capitão Adler.

A soldado PM Patrícia Leal atua na região de Santo Estêvão também na área de comunicação.

Ela deu detalhes de como está sendo o combate à criminalidade na cidade. A 57ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) é responsável pelo policiamento de seis cidades. Santo Estevão, Rafael Jambeiro, Serra Preta, Ipecaetá, Anguera e Antônio Cardoso. 

A 57ª CIPM já está se organizando para atuar durante os festejos juninos nos seis municípios de cobertura, inclusive, com reforço de policiamento.

soldado
Soldado PM Patrícia | Foto: Iasmim Santos/Acorda Cidade

“No mês de maio houve uma redução de 50% dos índices de CVLIs na nossa região. Não temos tido ocorrências relevantes, nem de homicídios nem tráfico de drogas. O policiamento atua de uma forma bem positiva. A contribuição da sociedade é muito boa. A gente trabalha com o Disque Denúncia. Trabalhamos com ações sociais que visam essa aproximação da PM com a comunidade”, explicou a soldado Patrícia.

Ao longo dos 24 anos trabalhando na PM, 21 destinados à comunicação, a capitã PM Nilmara Do Val também ressaltou durante a entrevista a necessidade de atuação de toda a sociedade pela Segurança Pública.

capitã
Capitã PM do Val | Foto: Iasmim Santos/Acorda Cidade

“Imprensa, Polícia Militar e comunidade, uma tríade que eu considero fundamental. Nossos alunos já estão integrando as assessorias de comunicação e essa visão de profissionalização é cada vez maior, trazendo essa comunicação específica. Porque comunicar é algo muito grande, mas comunicar Segurança Pública é uma especificidade delicada que requer um carinho e um enfoque muito específico”, disse capitã Do Val.

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. No meu tempo lugar de polícia era na rua, matando, prendendo, esculaxando, criaram essa polícia cidadã a violência está nesse nível aí. Depois reclamam.

  2. “A polícia quer falar de suas ações, quer estar perto das pessoas” “O grande desafio é acolher bem a população, as pessoas, a comunidade” “Polícia Militar e comunidade”… Mil perdões, mas eu nao quero isso… depois do video da ultima ação que quebrou o braço de um rapaz de Barra do Jacuípe, eu quero distância

Mais Notícias

image

Rádio acorda cidade