Feira de Santana

Comerciantes reclamam da sujeira no Centro de Abastecimento: “Prejudica nossas vendas” 

Ao Acorda Cidade, o diretor do Centro de Abastecimento, Cristiano Gonçalves, comentou sobre as reclamações.

22/06/2024 às 11h03, Por Jaqueline Ferreira

Compartilhe essa notícia

Centro de Abastecimento
Foto: Ney Silva/ Acorda Cidade

Comerciantes que trabalham no Centro de Abastecimento, em Feira de Santana, buscaram a reportagem do Acorda Cidade, na manhã deste sábado (22), para denunciar a sujeira no entreposto comercial. Segundo os relatos, a falta de limpeza prejudica as vendas, principalmente, neste período crucial das festas juninas, onde há a oportunidade de aumentar as vendas. 

📲 NOTÍCIAS: siga o canal do Acorda Cidade no WhatsApp

Iraci Alvani dos Santos trabalha há 30 anos no local comercializando verduras. Ela falou o quanto a falta de limpeza adequada tem causado prejuízo aos vendedores e clientes que ficam impossibilitados de caminhar em meio à sujeira. 

Centro de Abastecimento
Iraci Alvani dos Santos | Foto: Ney Silva/ Acorda Cidade

“Traz muito prejuízo, as pessoas chegam aqui, quando passam, vai passando a mão no nariz, isso aqui é uma falta de vergonha”, disse. 

Apesar de haver uma caixa coletora no local, ela já se encontra cheia e está acumulando mais lixo ao redor. O sumo dos produtos também causam mau cheiro por falta de lavagem do lugar. 

“Não transporta todo dia não. Porque se eles pegassem todo dia não estava essa falta de vergonha aqui, numa feira dessa, cheio de lixo. Tem que estar atrapalhando dentro do lixo. Os clientes aqui já correram, diariamente aqui a gente trabalha para comer, mas não está conseguindo. Precisa lavar porque isso aqui é muita gente caindo aqui. Desliza devido à sujeira, da própria carne, da lama, de tudo. Então precisa melhorar muito e muito mesmo”, acrescentou. 

Centro de Abastecimento
Foto: Ney Silva/ Acorda Cidade

Quem também confirmou a situação precária, foi Eliene Telles, vendedora de verduras. Ela ressaltou que o serviço de limpeza só passa uma vez por dia, o que não comporta a demanda da Ceasa. 

Centro de Abastecimento
Eliene Telles | Foto: Ney Silva/ Acorda Cidade

“Estamos precisando muito de limpeza aqui, porque o povo não está colaborando também com a limpeza do centro e também os garis só vem uma vez por dia, o lixo que a gente deixa dia de sábado, às vezes até segunda está no lugar”, declarou. 

Há pouco menos de dois dias do São João, as vendas no Centro de Abastecimento acabam intensificando por conta da procura dos produtos do São João. Pensando nisso, a vendedora ressaltou a necessidade de haver uma intensificação no local por parte dos responsáveis. 

“O centro mais limpo, o povo procura mais comprar por aqui. Aqui vira lixo, a gente bota no saco e deixa no cantinho para quando eles vieram pegar. Mas demora, tem vez que a gente vai colher hoje, quando for segunda-feira, às vezes ainda está no lugar”, afirmou. 

Em resposta, o diretor do Centro de Abastecimento, Cristiano Gonçalves, comentou sobre as reclamações. Segundo ele, no momento em que a reportagem foi acionada, já havia um grande volume dos resíduos produzidos no dia. 

Centro de Abastecimento
Cristiano Gonçalves | Foto: Ney Silva/ Acorda Cidade

“O que você constata, na verdade, é um grande volume de resíduos gerado pelo centro de abastecimento e que, o horário que você chegou, esse volume já estava no seu Centro de Abastecimento. Todos os dias no centro temos a empresa Sustentare que nos dá essa assessoria na limpeza, onde eles fazem a varrição, o recolhimento desses resíduos, mas nesse período junino é um período que gera muito resíduo. Você vê palha de milho, onde as pessoas jogam muito no chão”. 

Na oportunidade de resposta, ele pediu a conscientização dos comerciantes para não jogarem lixo nas ruas no entreposto comercial.  

“Chamar também a sensibilização e a consciência dos comerciantes. É um período que vem muito volume de mercadoria, é feito a limpeza, mas a gente pede também que os comerciantes nos ajude nesse sentido. Foi feito ontem a limpeza toda, mas com o volume de mercadoria que chegou essa noite, acabou o pessoal jogando no chão e aí você encontra isso”. 

Centro de Abastecimento
Foto: Ney Silva/ Acorda Cidade

Cristiano ainda informou que a limpeza deve iniciar pela tarde, justamente, porque amanhã vai haver a Feira, que pretende receber um número significativo de clientes. Ele também explicou que há pessoas que passam durante o dia realizando a limpeza, antes da manutenção geral. 

Ele ainda afirmou que a limpeza acontece duas vezes ao dia.

“Nós temos, sim, pessoas que passam. Inclusive, no galpão de cereais que já foi devidamente varrido, recolhido o lixo, galpão de carne, tal. Os comerciantes lá que estão vendendo hoje milho, vendendo amendoim, esse pessoal, a colaboração deles é muito importante de não jogar a palha do milho no chão e o resíduo que gera. A limpeza acontece duas vezes ao dia”. 

Centro de Abastecimento
Foto: Ney Silva/ Acorda Cidade

O diretor ainda acrescentou que a demanda de clientes do Centro de Abastecimento é muito grande, ainda mais no período junino. 

“Essa noite também já chegaram mais caminhões, tanto de milho, amendoim, laranja, enfim, é um volume muito grande de veículos que vem trazendo mercadorias aqui para Feira de Santana e detalhe, é importante dizer que o público que compra aqui não é só o público de Feira, é micro e macrorregião. Então a gente sabe que esse período junino as pessoas querem fazer as suas festas, é uma cultura, o volume é muito grande, a equipe está preparada, sim, tem uma equipe aqui preparada para fazer a limpeza, agora a gente pede evidentemente a colaboração de todos para que a gente venha manter o centro cada dia mais limpo”, disse. 

Com informações do repórter Ney Silva do Acorda Cidade

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Estive hoje (21/06) no centro de abastecimento, é simplesmente horroroso a sujeira do referido estabelecimento. Outro ponto é quê os motoristas, motoqueiros, bicicletas param onde querem, circulam no meio dos transeuntes sem a mínima fiscalização por parte da prefeitura. Vergonhoso.

  2. Os próprios feirantes suja tudo , em Aracaju no mercado da gente sergipana os feirantes quando termina o serviço eles limpam tudo , nem parece que teve feira , já aqui em feira de Santana os feirantes deixa tudo para o pessoal da limpeza , que são poucas pessoas para tanta sujeiras e ainda reclama da sujeira que eles mesmos deixam .

  3. Eles mesmos que fazem a sujeira e agora estão reclamando.
    O pessoa que vende e trabalha lá que deixa o lugar sujo e com mau cheiro. Fui ali uma vez em uma São João pra nunca mais.

  4. Eu conheço várias feiras livres por ai, cito 2 Vitória da Conquista e Pojuca, ambas são organizadas, limpas e sem barulhos de barraqueiros mas em feira de Santana começa pela falta de educação do próprio feirante não tem higiene preocupação com que está negociando eles mesmos sujam o ambiente . Hoje fui no tomba local recém reformado equipamentos novos mas…. A galera já viu, grades sujas lixo nos corredores. Tá difícil , o poder público tem que fazer sua parte também, da melhor condição e fiscalizar e educar os comerciantes que ele precisam de ganhar o pão de cada dia, mas com consciência

Mais Notícias

image

Rádio acorda cidade