Feira de Santana

Bando Anunciador 2024 terá novo percurso; evento será dia 7 de julho

No último ano, o percurso se estendeu até as imediações da prefeitura municipal, mas, no ano de 2024, o local de encerramento do Bando, sofrerá alterações.

21/06/2024 às 20h09, Por Maylla Nunes

Compartilhe essa notícia

Bando Anunciador 2023 em Feira de Santana Bahia
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

A tradicional festa que inicialmente anunciava a celebração da Padroeira de Feira de Santana, Senhora Sant’Ana, desde o século XIX e popularmente conhecida como Bando Anunciador, será realizada neste ano em 7 de julho.

📲 NOTÍCIAS: siga o canal do Acorda Cidade no WhatsApp

O Bando Anunciador, de iniciativa Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca) através da Universidade Estadual de Feira de Santana é também marcado pelo cortejo entre as principais ruas do centro da cidade. No último ano, o percurso se estendeu até as imediações da prefeitura municipal, mas, no ano de 2024, o local de encerramento do Bando, sofrerá alterações.

O portal Acorda Cidade conversou com a Coordenadora do Cuca, a professora Taís Dantas, sobre o novo percurso que deve se encerrar na Praça do Nordestino, ao invés de em frente à Prefeitura Municipal. Segundo a coordenadora, a medida foi uma sugestão da Polícia Militar como forma de garantir maior segurança e organização no evento que circula por pontos específicos do município.

Taís Dantas
Foto: Ney Silva/ Acorda Cidade

“O primeiro passo que a gente deu foi um diálogo com a Polícia Militar no sentido de revisar o trajeto para o Bando por questões de segurança. Foram dadas algumas sugestões de roteiro para que a gente direcionasse o Bando. Primeiro tem a concentração que começa às 6h na Praça da Matriz, aqui próximo ao Cuca. O percurso se inicia em frente ao Cuca, seguimos pela Rua Conselheiro Franco, em seguida passamos pela Praça da Bandeira, Igreja dos Remédios, Praça Eduardo Fróes da Mota dando seguimento às ruas Voluntários da Pátria e Santos Dumont, Senhor dos Passos e assim, ele vai finalizar na Praça do Nordestino. Houve uma redução no percurso no sentido de possuir um melhor direcionamento, para que não houvesse tanta dispersão, além de que a Praça do Nordestino é um espaço maior”, disse.

Expectativa de público

Assim como nos anos anteriores, milhares de pessoas acompanham o Bando anunciando união e muita alegria. E, como este evento tem sido cada vez mais frequentado, a expectativa de público também é alta. De acordo com Taís Dantas, estima-se que, neste ano, o Bando ultrapasse 40 mil pessoas.

A coordenadora contou ao Acorda Cidade também como o Bando Anunciador surgiu em Feira de Santana.

“No último evento, no último ano, fizemos uma estimativa de 40 mil pessoas, mas a gente sabe que ano a ano, essa quantidade aumenta, então a nossa expectativa é que o público ultrapasse essa quantidade. A origem do Bando está ligada à tradição católica da Festa de Senhora Sant’Ana, então o Cuca entra com essa finalidade, de promover o evento. Historicamente, a gente sabe que a festa de Nossa Senhora Sant’Ana tinha poucos recursos, precisava ser divulgada, então um grupo de homens a cavalo passou a sair pelas ruas anunciando a celebração da padroeira. Essa prática, desde o século XIX, já atuava em Feira”.

Cuca
Foto: Ney Silva/ Acorda Cidade

Taís Dantas também aproveitou para falar sobre o papel do Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca) na valorização cultural e promoção do Bando Anunciador junto à Uefs. Ela também aproveitou para falar sobre a organização do evento a partir de reuniões junto às iniciativas estadual e municipal.

“O Bando Anunciador é um movimento de manifestação livre, manifestação espontânea. Os grupos se reúnem aqui em frente para sair todos juntos. O Bando Anunciador não é um evento do Cuca ou da Uefs, mas a Uefs, entendendo a importância de valorizar a cultura, entra com o papel de interlocução com alguns órgãos, tanto do governo estadual quanto municipal. Temos esse papel de levar demandas. Nós conversamos com a Polícia Militar como também enviamos um ofício para a prefeitura de Feira de Santana com as demandas que são de competência dela, por exemplo, interdição de ruas, o fornecimento de ambulância, a publicação de um decreto regulamentando o evento, determinação do horário, o percurso, os vendedores ambulantes e nisso estamos aguardando o retorno da prefeitura”.

Desde março à frente do Cuca, a coordenadora concluiu contando um pouco da sua trajetória enquanto docente da Universidade Estadual de Feira de Santana, além da experiência, há três meses, enquanto gestora do Cuca. Segundo Taís Dantas, o Centro Universitário tem um papel de suma importância no município, fomentando a cultura local.

“Sou professora do Curso de Licenciatura e Música, tenho 10 anos de Uefs, já fui vice-diretora de departamentos e, por ter esse perfil na área cultural, de música como também de gestão, fui convidada para assumir a direção do Cuca em março deste ano. Posso dizer que o Cuca é emocionante, não só na promoção dos eventos, mas no fomento à cultura, na manutenção das oficinas de artes”, finalizou.

Com informações do repórter Ney Silva do Acorda Cidade

Siga o Acorda Cidade no Google Notícias e receba os principais destaques do dia. Participe também dos nossos grupos no WhatsApp e Telegram

Compartilhe essa notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    1. Sra diretora ,o bando é do povo. Não adianta vc reduzir nem aumentar o percurso,os participantes fazem o percurso que lhe é conveniente

  1. Reduziu pela metade o percurso… Oxe oxe oxe… Uma festa que deveria tomar proporções maiores e e se estender por toda Sr dos Passos, vai reduzir o percurso. Que esse ano se finde logo para essa tropa de Cobé “rodá nos calcanhá” dessa prefeitura.
    Que vergonha, meu Deus

  2. Só não entendo pq os alunos da UEFS não tem autorização da direção do Cuca para usarem o estúdio de ensaio. Em se tratando de um anexo da UEFS, os alunos deveriam ter o direito de ensaiar no estúdio do Cuca, assim como usar o espaço para eventos culturais.

  3. Cada dia que se passa tudo vai perdendo a essência aqui em Feira, daqui uns dias o trajeto se limitara entre o Cuca e a igreja dos Remédios! Triste realidade essa imposta pelos donos da cidade! Enquanto isso a Cracolândia se estende por todo centro da cidade e os governantes e as forças de ordem fazem vista grossa!

  4. Resumindo: quebraram a tradição secular da apoteose no Beco da Energia. Seria para atender anseios de uns e outros que não gostam do povo, mas, se aproveitam da fé?

  5. Lembro da coordenadora Selma Dorea, seu papel relevante na trajetória e divulgação do retorno ao BANDO ANUNCIADOR, direcionando aos colaboradores, articulando com o grupo do bairro Olhos D’ Água… Enfim, seu papel foi muito relevante para a proporção que hoje tornou (estimativa de 40 mil pessoas), a mesma deveria retornar a coordenação. No período que a mesma coordenava era mais organizado.

Mais Notícias

image

Rádio acorda cidade