Feira de Santana pode aderir a Lei contra o fumo

Vereador quer aprovar projeto lei contra o tabagismo em áreas públicas ou privadas de uso coletivo.

28/08/2009 17h06, Por Dilton e Feito

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Uma lei similar, a uma já aprovada em outras cidades do país como São paulo e Rio de Janeiro, está em fase de discussão na Câmara Municipal de Feira de Santana. Trata-se da lei Anti-tabagista, ou lei contra o fumo.

O projeto de lei contra o tabagismo em áreas públicas ou privadas de uso coletivo é de autoria do Vereador Frei Cal, ainda não foi aprovada na Câmara Municipal , pois está aguardando uma segunda votação, que vai acontecer na próxima semana.

O vereador informou que as punições, para quem desrespeitar a lei, serão dirigidas diretamente aos donos dos estabelecimentos, uma vez que a mesma deixa sob responsabilidade do proprietário, orientar as pessoas que transitam no local a não fumar em respeito a lei.

O cigarro é um dos produtos de consumo mais vendidos no mundo e comanda multidões de compradores fieis, mantidos pelo vício. O cigarro é também,  o maior poluidor ambiental doméstico, segundo a Organização Mundial da Saúde.

O Sistema Único de Saúde (SUS) tem um programa gratuito para quem quer parar de fumar. Para receber o tratamento, é necessário procurar um posto de saúde ou ligar para o Disque Saúde (0800 61 1997).

Substancias presentes no cigarro

Acetaldeído – Produto metabólico primário do etanol na sua rota de conversão a ácido acético. É um dos agentes responsáveis pela ressaca.
 

Acetona – Solvente inflamável.
 

Ácido cianídrico – Cianeto hidrogenado extremamente venenoso devido à habilidade do íon em se combinar com o ferro da hemoglobina, bloqueando a recepção do oxigênio pelo sangue. Mata por sufocamento.
 

Acroleína – Composto que possui odor e sabor amargo obtido pela desidratação da glicerina por bactérias.
 

Alcatrão – Resíduo tóxico cancerígeno que colabora com o vício do mesmo e obstrui as vias respiratórias.
 

Amoníaco – Composto químico usado em produtos de limpeza.
 

Arsênico – Composto extremamente tóxico, veneno puro.
 

Benzopireno – Substância cancerígena que facilita a combustão existente no papel que envolve o fumo.
 

Butano – Gás incolor, inodoro e altamente inflamável.
 

DDT – Agrotóxico.
 

Dietilnitrosamina – Composto que causa lesão hepática grave.
 

Fenol – Ácido carbólico corrosivo e irritante das membranas mucosas. Potencialmente fatal se ingerido, inalado ou absorvido pela pele. Causa queimaduras severas e afeta o sistema nervoso central, fígado e rins.
 

Formol – Formaldeído, componente de fluído conservante, que causa irritação dos olhos, nariz, garganta e pele, mutagênico e carcinogênico suspeito.
 

Mercúrio – Causa dor de estômago, diarréia, tremores, depressão, ansiedade, gosto de metal na boca, dentes moles com inflamação e sangramento na gengiva, insônia, falhas de memória e fraqueza muscular, nervosismo, mudanças de humor, agressividade, dificuldade de prestar atenção e até demência.
 

Metais pesados – Chumbo e cádmio. Causam a perda de capacidade ventilatória dos pulmões, além de dispnéia, fibrose pulmonar, hipertensão, câncer nos pulmões, próstata, rins e estômago
 

Metanol – Álcool metílico usado como combustível de foguetes e automóveis.
 

Monóxido de carbono – Gás inflamável, inodoro e muito perigoso devido à sua grande toxicidade por formar com a hemoglobina do sangue um composto mais estável do que ela e o oxigênio, podendo levar à morte por asfixia.
 

Naftalina – Substância cristalina branca, volátil, com odor característico antitraça.
Nicotina – Alcalóide usado como herbicida e inseticida com cheiro desagradavel e venenoso, que constitui o princípio ativo do tabaco. Provoca cancro nos pulmões devido à metilização.
 

Níquel – Armazenam-se no fígado e rins, coração, pulmões, ossos e dentes – resultando em gangrena dos pés, causando danos ao miocárdio etc..
 

Pireno – Hidrocarboneto aromático cancerígeno.
 

Polônio – Elemento altamente radioativo e tóxico e o seu manuseio requer a utilização de equipamento especial usado com procedimentos restritivos.

Na queima de um cigarro são liberadas mais de 4000 substâncias na forma de gases e partículas. Algumas têm propriedades irritativas e mais de 60 são conhecidas como carcinogênicas, ou seja, que podem provocar câncer, em humanos e animais.

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade