Polícia

Familiares de presos se manifestam contra a suspensão de visitas no Conjunto Penal

O grupo de manifestantes relatou que irá permanecer em frente ao Conjunto Penal até que uma solução seja dada.

27/01/2022 07h51, Por Rachel Pinto

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Rachel Pinto

Após confirmação de casos de covid-19 no Conjunto Penal de Feira de Santana esta semana, as visitas sociais e religiosas no local foram suspensas. A determinação foi feita pela Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), no final da tarde de ontem (26) e de acordo com o diretor no presídio, o major Allan Araújo, não há previsão de retorno.

Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade

A visitação que acontece quinzenalmente e estava prevista para ocorrer nesta quinta-feira (27) e amanhã (28), portanto não irá acontecer. Vários familiares de presos estiveram em frente a unidade prisional hoje e se manifestaram contra a decisão, relatando que que não foram avisados previamente sobre a suspensão.

Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade

Uma visitante que não quis se identificar relatou ao Acorda Cidade que tem um cartaz na frente da unidade informando que somente as visitas do pavilhão feminino seriam suspensas. Ela contou que foi visitar o marido, levar alimentos e foi pega de surpresa com a notícia da suspensão.

“Nós não temos nada a ver com o que nossos maridos fazem. Estamos aqui porque os amamos e para cuidar deles, como mães de famílias que somos. Meu marido tem câncer, está passando frio, consumindo comida sem sal aí dentro. É um descaso com os presos e com a gente”, disse.

Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade

Outra visitante que também não se identificou relatou que muitas pessoas vem de fora, de outras cidades para visitar os presos e em nenhum momento foram avisadas da determinação. Segundo ela, a suspensão foi feita de última hora e vai prejudicar muitas pessoas.

“Queremos a visita, ou pelo menos que deixem as coisas nos nossos maridos entrarem. Porque eles não são ‘cão sem dono’. Tem muita gente de outras cidades que faz seus ‘corres’ para vir para cá e no dia da visita não consegue entrar”, lamentou.

Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade

O grupo de manifestantes relatou que irá permanecer em frente ao Conjunto Penal até que uma solução seja dada. O pedido principal é que seja autorizada a entrada dos materiais como alimentos e produtos de higiene para os presos.

Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade

 

Com informações do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade. 

 

Leia também:

Sindicato diz que Conjunto Penal de Feira vive surto de Covid-19 e falta de policiais penais

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Captcha

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade