Feira de Santana

Familiares de presos fazem manifestação pedindo retorno das visitas e entrada de alimentos no presídio

Presos do Pavilhão 2 do Conjunto Penal protocolaram uma carta ao diretor do Presídio, na qual reclamam de maus-tratos por parte da direção.

29/04/2021 08h48, Por Laiane Cruz

image image image image image

Compartilhe essa notícia

image image image image image

PUBLICIDADE

Laiane Cruz

Mulheres de presidiários do Conjunto Penal de Feira de Santana realizaram um protesto em frente à unidade, na manhã desta quinta-feira (29). Elas pedem o retorno das visitas aos presos, entrada de alimentos no local, vacinas para os detentos e andamento dos processos que estão parados na Justiça.

Foto: Ed Santos/ Acorda Cidade

De acordo com uma das manifestantes, cujo marido está preso há mais de quatro anos, ela está há quase três meses sem ver o companheiro, desde que as visitas foram suspensas como forma de prevenção à covid-19.

“A manifestação pede a volta das visitas aos presos, entrega de alimentos por familiares, revisão dos processos, pois alguns já estão com os benefícios vencidos, vacina para os presos, materiais de limpeza, pois não deixam a família trazer as quantidades necessárias e direito a atendimento médico”, informou.

Ela questionou ainda por que as visitas foram suspensas no Conjunto Penal, uma vez que os demais setores estão funcionando, e alegou que as famílias tomam todos os cuidados necessários. “Já tentamos falar com o diretor do Conjunto Penal, mas ele diz que é determinação do governo”, disse.

Foto: Ed Santos/ Acorda Cidade

Presos reclamam de maus-tratos

Presos do Pavilhão 2 do Conjunto Penal protocolaram uma carta ao diretor do Presídio, na qual reclamam estar sofrendo maus-tratos por parte da direção.

Segundo eles, o presídio não está liberando o banho de sol, faltam médicos e enfermeiros para prestar atendimento médico a eles, além de itens de higiene pessoal. Os detentos pedem também a volta das visitas por familiares.

Caso os problemas não sejam solucionados, os presos ameaçaram enviar petições para o juiz da Vara de Execuções Penais e o Ministério Público (MP).


 

Visitas suspensas

As visitas sociais e religiosas foram suspensas nas unidades prisionais da Bahia no dia 22 de fevereiro deste ano, pela Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap), como medida de prevenção à proliferação do coronavírus entre os detentos e funcionários destes locais. 

A determinação levou em consideração os boletins epidemiológicos divulgados à época da suspensão e as altas taxas de contaminação nos municípios. "Essa medida preventiva, conforme já mencionado, visa minimizar os impactos causados por uma possível transmissibilidade da covid-19 no Sistema Penitenciário, como também, forçar a diminuição de possíveis vetores de contaminação em circulação nas ruas", informou a Seap em nota.

Não há informações de quando as visitas serão retomadas pela secretaria.

 

A reportagem do Acorda Cidade entrou em contato com a direção do Conjunto Penal de Feira de Santana e aguarda retorno.

 

Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade.

 

Compartilhe essa notícia

image image image image image image

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Mais Notícias

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

image

Rádio acorda cidade