Falta de leitos em UTI pode inviabilizar a Copa do Mundo na Bahia

O alerta está sendo feito pela Associação de Clínicas e Hospitais, porque esta é uma das exigências da FIFA.

03/04/2010 às 09h49, Por Dilton e Feito

Compartilhe essa notícia

A situação dos hospitais públicos e privados da Bahia, no que diz respeito à disponibilidade de leitos em UTI (Unidade de Terapia Intensiva), pode inviabilizar a realização de qualquer evento da Copa Mundial de Futebol, em 2014, no Estado. Quem alerta é a médica Iracema Brandão, presidente regional da Associação de Clínicas e Hospitais.

De acordo com a médica, os hospitais particulares estão superlotados, bem como as unidades da rede pública. Para se ter uma idéia, em Salvador existem 350 leitos em UTI, quando seriam necessários pelo menos 1.000. Já em Feira de Santana, onde a carência é de no mínimo 60 leitos, tem apenas 25. “Feira atende a uma macrorregião de 2 milhões de pessoas”, contabilizou.

Os problemas dos hospitais não são apenas com relação aos leitos em UTI. A situação das emergências, onde a espera por atendimento pode chegar a quatro horas, também é preocupante. Iracema Brandão disse que os problemas já foram levados às autoridades de Saúde e representantes políticos da Bahia e o assunto voltará a ser discutido.

Madalena de Jesus com informações de Thaine Rodrigues
 

Compartilhe essa notícia

Categorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

image

Rádio acorda cidade